UMA CARTILHA PARA SE VIVER SEM PROBLEMAS DE ORDEM MATERIAL (Provérbios 11.23-31)

Estamos diante de uma missão maravilhosa no caminho do cristão, segundo a forma como estudamos esta parte da Bíblia. Normalmente usamos o verso 30 e temos este como o ensino central da nossa vida: "O que ganha almas é sábio".

Descobriremos hoje uma imensidade de riquezas neste texto e julgo oportuno obter isto no momento quando os desafios de ordem material parecem querer matar o domínio do espírito sobre a carne.


I - O BEM QUE O CRENTE DESEJA

Que bens anelamos nós individualmente como parte do corpo de Cristo?

1. Desejo que é melhor no plano da vontade de Deus.

2. Disciplina no campo da conquista.

3. Esforço honesto de cooperar com Deus na conquista.

4. Altruísmo que leva Deus a se alegrar.


II - A DÁDIVA QUE MULTIPLICA OS BENS DO DOADOR

Li enternecido a descrição feita por um norte-americano da visão que teve do alto do significado da união das águas do Rio Negro e do Rio Amazonas, nas proximidades de Manaus. São dois rios que se encontram. De cor diferente nas suas águas, formam eles algo novo e belo. Verdade que o Amazonas é peruano-brasileiro e recebe água de muitos afluentes. Todavia, sua marca de gigante se torna comentário a partir da junção com o Rio Negro.

Dai e dar-se-vos-á, há de ser verdade eterna..

Temos um contraste que vigora: Dar e ter; segurar além do normal e perder.

O que dá recebe. Sabemos que, normalmente, mais.

O trajeto da água não aumenta. A evaporação poderá diminuí-la, mas a união das águas as tornam farta.

Jesus nos ordena em Mateus 6.19-20, algo notável, e Lucas 6.38, outra maravilha.


III - ROTEIRO DO CRESCIMENTO

1. O bem que você faz a outro faz a si mesmo (Provérbios 11.17).

2. O que semeia recebe em dobro (2Coríntios 9.6).

3. A versão Revista e Atualizada traduz: “O perverso recebe um salário ilusório, mas o que semeia justiça terá recompensa verdadeira.”

Há meio século, senhora jovem e formosa caminhava na direção da próxima parada da carruagem. A mulher mandou a carruagem parar e perguntou ao jovem o que procurava: "Encontrar alguém da Marinha que me dê a mão para eu ser marinheiro" . A dama mandou que subisse na carruagem pagando a sua passagem. No final deu-lhe meia libra. Compre uma sandália para procurar seu emprego. Vinte anos mais tarde, na mesma rota, um carro trazia um capitão engalanado que viu uma senhora idosa pobremente vestida que andava. Mandou parar o carro. Suba, senhora. Conversaram e o capitão disse: Há 20 anos andava por esta estrada... Ao se identificarem disse: Pago sua passagem e de hoje em diante até o final da sua vida terá pensão paga por mim.

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo: