QUE SIGNIFICA ANO SANTO? (Levitico 25.8-28)

Sermão pregado em 04 de junho de 1950

Vários irmãos e irmãs têm manifestado interesse em saber o que significa o ano do jubileu. O texto que lemos responde às indagações dos irmãos. O que desejamos fazer é simplesmente recordar o que Deus queria ensinar por instituir esse ano, depois do ano santo atual em suas bases, seu cumprimento e suas finalidades, e finalmente a única norma capaz de fazer um ano profano realmente santo.


I – O ANO SANTO SEGUNDO A LEI DE MOISÉS

1. A primeira coisa que devemos notar é que não existe nenhuma descrição e qualquer comemoração do ano santo nos tempos do Velho Testamento. Não há razões para se duvidar que tal tivesse dado, mas é quase unânime dito pelos historiadores que depois do cativeiro não foi realizado. E este fato descansa não somente na tradição como na ausência de tal descrição nos escritos de Josefo.

2. Notemos agora as prescrições do ano do jubileu, ano da libertação e do júbilo.

(1) Era uma época de libertação pessoal. Ocorria no fim do ciclo do ano sabático. Cada sete anos havia um ano sabático; cada sete anos sabáticos trazia o ano do jubileu. A libertação de todos os escravos era o primeiro acontecimento. Por que? Para mostrar que Deus era o Senhor de todos. Para trazer senhores e escravos aos pés do Senhor da terra.

(2) Restituição de propriedades. “A terra é minha, diz o Senhor”... “Não se venderá a terra perpetuada”. Para mostrar a soberania de Deus sobre todas as coisas. Acabaria com possessões hereditárias.

(3) Aumentar a fé do povo. Não se plantava. Todos tinham que viver do que a terra produzisse por si. (versos 18-22) Que comemoremos no ano do jubileu? “Eu mandarei a minha bênção sobre vós no sexto ano para que não vos falte no ano do jubileu” (verso 21). Aqui as maravilhosas linhas mestras da instituição deste ano do jubileu, deste ano santo conforme determinação de Deus.


II – O ANO SANTO MODERNO

1. Sua instituição data do ano 1300 do século 14 depois de Cristo. Foi seu autor o Papa Bonifácio VIII (1230-1303) que substituiu o ano do jubileu para ser comemorado de 100 em 100 anos.

2. Pensemos agora na finalidade do Ano Santo. Em primeiro lugar tem uma finalidade política. O New Yiork Time publicou o seguinte: “Mas além da significação religiosa, o Jubileu tem também um valor político inexplicável”. Bênção religiosa:

a) Perdão parcial ou total dos pecados pelas indulgências.

b) Necessidade absoluta da ida a Roma para receber esses benefícios.

c) As indulgências serão dadas tantas vezes a pessoa recitar as orações escritas.

d) Condições para receber as bênçãos: Confissão sacramental, visitas em separado as basílicas de São João de Latrão, São Pedro, São Paulo e Santa Maria Maggiore.


3. Ano Santo no Brasil. Na primeira semana de Janeiro recebi recorte de jornal de Minas, a terra mais católica do Brasil, onde se diz: “Começo trágico desde ano novo de 1950. Com apenas sete dias já causou, talvez, maior soma de acidentes funestos do que o velho e não santificado 1949. No mar, na terra e no ar, em todos os quadrantes da terra sucedem-se as notícias de trágicas ocorrências confirmando assim as profecias quase uniformes de que em 1950 será um ano calamitoso. Calamidades de toda sorte estão se abatendo sobre pessoas, povos, envolvendo toda a gente (Diário da Tarde – 07.01.1950.

E para que acrescentar mais que isto. Quantos morreram no terremoto de Quito,Equador? Quantos nas enchentes do Canadá? E no terremoto do Havaí? As enchentes no Rio de Janeiro? E para completar, tivemos o maior Carnaval dos últimos tempos.

III – PODEMOS NÓS TORNAR ESTE ANO REALMENTE SANTO?

Não se pode tornar um ano santo por meio de decreto. O papa terá a seus pés os poderosos da terra em confissão, mas terá Deus os seus corações? E isto é o que podeis fazer agora. Isto é o que deveis fazer agora.

Nenhum de nós poderá ir a Roma para receber a indulgência, perdão de pena temporal do pecado. Mas podeis ir a Jesus e receber o perdão. Jesus te tornará santo... E tu então santificarás o ano... Santificai-vos agora... Deixai o pecado.

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo: