top of page

MINISTROS DO NOVO TESTAMENTO

Jamais tentaria pregar um sermão de conselhos a jovens pregadores. Eu antes gostaria de ouvir alguns conselhos dados pelos irmãos que já encaneceram nas lides gloriosas do Evangelho. O Novo Testamento está cheio de conselhos a pregadores. Nossos erros não são provenientes da falta de luz da parte do Novo Testamento no assunto. Resolvi separar todos os textos em 1Coríntios nos quais Paulo usa alguns termos para qualificar seu ofício.O que encontrei vou tentar entregar a mim e aos irmãos.

I - O PREGADOR NO SEU MINISTÉRIO SEGUNDO PRIMEIRO CORÍNTIOS

 

1. Ele é em primeiro lugar um lavrador. É semeador. (1Coríntios 3.6-9). Vemos aqui o lavrador na lavoura. Duas coisas devem nos impressionar nesta figura:

(1) O lavrador é trabalhador eficiente. Seu trabalho é difícil, mas ele não o despreza, nem dele descuida. Lavrador que semeasse e fosse dormir não teria grande colheita. Ouvi muitas vezes o comentário feito por um colega a respeito do ministério: visito quando quero. E no fim do mês recebo meu salário. A última vez que ouvi aquele homem estava trabalhando arduamente para viver, fora do ministério. Li a história de um jovem pregador que era inteligente e bom pregador, mas preguiçoso. Não estudava sermões. Possuía alguns esboços e pronto. Mas o resultado pode ser dito em poucas palavras: Aquele pregador nunca conseguiu permanecer numa igreja mais de dois anos, e que longos anos|

(2) O lavrador é humilde. Jesus enfatizou esta fase do trabalho do pregador em João 4.37 "que tens tu que não tenhas recebido"? Basta ao servo ser como seu Senhor. Basta a nós a humildade de Jesus – (1Coríntios 3.10).

 

2. O pregador é um construtor. Interessante ligar esta ideia a ideia de Pedro. Ele diz em 1Pedro 2.5: "O pastor ao entregar o recado de Deus ajuda o Espírito Santo na regeneração de corações. Esses são feitos pedras vivas do edifício do Reino". Quanta coisa precisamos construir como pastores! Uma mentalidade nova a respeito do sustento das igrejas, doutrinar por evangelizar por aconselhamento.

3. O pastor deve ser ganhador - 1Coríntios 9.19. Paulo ganhou judeus, ganhou os que estavam debaixo da lei. Deve o pastor fazer-se político para ganhar os políticos: Notar que Paulo diz no verso 23: "Por causa do Evangelho para dele tornar-me participante".

4. Despenseiros dos mistérios do Reino de Deus - 1Coríntios 4.1. Superintendente de uma causa ou de uma possessão. Paulo diz aqui que ele mesmo era despenseiro, mordomo, superintendente. Que responsabilidade do pastor: entregar ao povo os mistérios do Reino de Deus!.

 

II - O PREGADOR PERANTE A SOCIEDADE

1. Refugio do mundo - 1Coríntios 4.9-13. Não há pastor que possa cumprir com lealdade o seu ministério e ser popular. Quando Alexander Fleming – (1881-1955)  veio ao Rio, só seis ou sete homens foram recepcioná-lo. Mas por sorte aguardava-se uma caravana de futebolistas e assim não fomos envergonhados (Diário de Notícias de 01.11.1949).

2. Cooperadores. Cooperadores pela contribuição que fazemos à regeneração da sociedade. Até que ponto somos cooperadores: - 1Coríntios 3.9. Uma pergunta em relação a isto: Até que ponto devemos nós cooperar com os irmãos de outras denominações? Tanto quanto possamos cooperar dentro dos princípios do Novo Testamento.

 

III - O PREGADOR NO SEU IDEAL

1. Imitadores de Cristo – (1Coríntios 11.1). Feliz o pastor que possa repetir de coração estas palavras de Paulo. Imaginemos um pastor que busque a sabedoria de Cristo, a paixão de Cristo, a humildade de Cristo.

2. Um pregador do crucificado. George Campbell Morgan – (1863-1946), grande intérprete inglês disse: "Nunca busquei minha mensagem entre as vozes contemporâneas. Sempre escutei a voz da geração, mas não para receber dela a minha mensagem. Não procurei acompanhar o espírito do século, mas sim corrigi-lo. Não busco a verdade do mundo porque tenho a verdade em Cristo".  (Arnold Joannes W. Summerfield - 1863-1951), ao morrer: "Já deslumbrei a eternidade. Se pudesse voltar a pregar quão diferente seria a mensagem".

Pastor Carroll Roberson: "Glorificarei meu ministério pregando a Cristo...".  Jovem lhe perguntou: "Qual destes deixará melhor impressão"? "Moço, guarde seus esboços. Não o chamei para pregar-se; pregue a Cristo". Este moço foi excluído mais tarde. Carroll: "Já quebrastes as pontes que ficam atrás ao entrardes no ministério? Destruí as minhas". Disse a uma senhora a pouco: Que pena que seu marido tenha decido do posto de pastor para o de governador. Suas últimas palavras: Estou no fim da vida, mas minha ambição é glorificar a Deus no meu ministério: vida, morte, pobreza. Glorificarei meu ministério, eis a minha ambição. Ver 1Coríntios 9.16 capítulo 2. Pregando na cidade gentia de um judeu morto na cruz.

Comments


Se desejar, deixe o seu comentário abaixo:
bottom of page