MILAGRE À BEIRA DO POÇO DA MISERICÓRDIA (João 5.1-12)

Sermão pregado em 03.06.1969


O poço da misericórdia, tradução do termo Betesda, pode ser chamado, igualmente casa do olival.

Era um lugar de águas intermitentes, onde a lenda campeava. O que se diz aqui é coisa impossível, mas o homem que se dispõe a acreditar na mentira não se desespera, nem discute racionalmente. Nunca se encontrou um poço onde toda espécie de doença fosse curada. Não há um só lugar onde uma pessoa fosse curada de cada vez. Havia o poço, as águas poderiam ser medicinais, mas a fantasia narrada por João é por ele endossada. Ele cita o fato como jornalista.


I - JESUS ESCOLHE O PIOR DE TODOS NO POÇO DA MISERICÓRDIA

1. Imaginemos quantas pessoas necessitadas ali, mas Jesus escolhe apenas um. Os outros ficaram como os dias de Eliseu, somente Naamã foi curado e ao tempo de Elias só uma das viúvas foi atendida. A graça de Jesus foi manifesta aquele homem e não foi manifesta aos demais. Por que? Porque lhe aprouve assim fazer. Jesus é soberano e quis usar de misericórdia - mulher hemorrágica.

2. Nenhum de nós é salvo por razões de méritos senão por causa da graça. A graça é presente dos atos de Deus. Jesus se especializa em coisas impossíveis.

3. Vós que vos encontrais aqui, podeis provar a graça maravilhosa de Deus. Deveis aproveitar essa graça que bate à vossa porta.


II - JESUS DÁ O HOMEM UM TESTE QUE O CUROU

1. Levanta-te. Deus se vale da nossa posição. Há pessoas que buscam os favores mas em posição errada. Toma uma posição, age, levanta-te.

2. Toma teu leito... levantar teria de ser uma ação do homem, ação que havia de provocar outra.

3. Ainda seria a consumação daquilo que Jesus lhe estava ordenando. O levantar daquele homem está ligado à sua fé para crer, para aceitar, para viver o desejo de Jesus.

4. Notemos as perseguições que vieram sobre o homem.


III - JESUS EXPLICA A RAZÃO DA QUEDA E O DESAFIA A MANTER A CURA

1. Notemos agora o homem que e encontrado no templo. Viera para prestar um culto, e mostrar seu agradecimento a Cristo pela bênção recebida.

2. Observemos a causa do seu sofrimento de 38 anos: o pecado. Aquele homem sofria por causa do pecado. Era o pecado a causa da sua dor.

3. Não peques mais.... O homem saiu da presença de Deus já como evangelista, pregando o evangelho a todos, apresentando Jesus como seu benfeitor, Mestre e Salvador.

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo: