GANHARMOS ALMAS NO PREPARO PARA O ENCONTRO COM O REI (Romanos 9.1-6)

Precisamos vestir hoje a campanha da evangelização. Somos chamados ao prêmio da graça. Em 1937, Dietrich Bonhoeffer (1906-1945) escreveu uma obra: “ Custo do Discipulado”. Ele condenava o “cristianismo barato”, “a graça barata”. O teólogo jovem morreu por ordem de Hitler.

Que tipo de religião nós temos? Que cristianismo nós professamos? Estamos nos acomodando ou estamos realmente a revolucionar o mundo?


I – MARCAS DISTINTAS DA RELIGIÃO DE JESUS


1. É a única religião universal que vem ao encontro do homem, ao contrário das demais que exibem o homem em luta para encontrar e servir o seu deus.

2. O Cristianismo é a única religião universal em que o homem não se fez deus, nem criou um deus, mas DEUS se encarnou, tomando forma humana.

3. Nas religiões universais os homens aparecem oferecendo sacrifícios a seus deuses... No cristianismo DEUS se tornou sacrifício a favor dos homens. Nos sacrifícios humanos, os homens lutam para apaziguar a deus. No cristianismo Deus se oferece e se torna apaziguador.

4. Nas religiões humanas o homem tenta fazer. No cristianismo DEUS fez.


II – QUAL A CARACTERÍSTCA FUNDAMENTAL DO CRENTE EM JESUS?

1. Nos consideramos cristãos, normalmente. Mas, a palavra “cristão”, só aparece três vezes no Novo Testamento. A palavra “discípulo” aparece 260 vezes no Novo Testamento. Alguém disse que a marca do verdadeiro cristão é ser discípulo, antes mesmo do seu batismo. Discípulo é aquele que segue o exemplo, o ensino, o espírito de Cristo no contato com outros.

2. Somos chamados para multiplicar. João declara que a semente está no crente. Ora, a semente caracteriza a árvore e deve caracterizar o cristão como discípulo. Dawson Earle Trotman (1906-1956) conta do investimento feito em um marinheiro, treinando-o na tarefa de ganhar almas para Cristo. O marinheiro organizou alguns grupos jovens no seu navio, incluindo alguns não crentes. Houve resistência de alguns e grandes dificuldades. Orações foram feitas e um dos marinheiros sentiu o toque de Deus. Três meses mais tarde este ganhou outro marinheiro para Cristo e, antes que o barco finalizasse o seu cruzeiro no Havaí, 125 marinheiros tinham aceitado a chamada de Cristo.

3. Deus teve em mente ao salvar o homem a organização de um mundo dos que viverão eternamente. Deus não quer os homens no cemitério.


III – O AMOR QUE BUSCA OS PERDIDOS

Lemos em 1Pedro 1.12: “Para cuja arte de evangelizar os anjos gostariam de atentar”.

1. É o amor que transforma ambientes e culturas e caminhos e famílias e vidas... Analfabetos que se tornaram em mestres... A libertação da consciência individual abre um novo mundo diante do homem.

Certo moço encontrou uma Bíblia. Leu e se converteu. Preparou-se para o ministério. No pastorado instruiu moços, um dos quais fundou um ginásio. Onde estava o ginásio? Naquela Bíblia que o moço achou; eis a explicação que ele próprio dava. “O Senhor Jesus trouxe luz à vida e imortalidade pelo evangelho” (1Timóteo 1.10). Como a árvore está retratada na semente, o universo espiritual está semente alicerçada no crente.

2. A certeza de que a condição dos pecadores é desesperadora. O homem em pecado está desesperado. Ex-padre Vittor Coelho de Almeida ( 22.09.1899/ 21.07.1987) encontrou ex-colega ajoelhado a chorar diante do ídolo. Sou padre desde a mocidade, mas sinto que vou morrer e vou para o inferno, disse ele. Falava de Jesus, mas ainda não havia experimentado a paz que só Jesus pode dar.

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo: