FALTA-TE UMA COISA (Marcos 10.17-22; Lucas 18.18-23; Mateus 19.16)

Em visita a um engenheiro no Rio, pedi permissão para ler 1Coríntios 7.29-32. Ao término da leitura ele inquiriu: "O senhor leu na Bíblia? Eu já li a Bíblia várias vezes e não encontrei coisa semelhante!".

Paremos para observar as narrativas dos evangelistas a história deste jovem.

I - DESTAQUES NOS TRÊS NARRADORES

1. Mateus nos fala de um homem. No relato de Marcos ele é chamado jovem (19.20). Lucas vê no personagem um líder, possivelmente membro do Sinédrio.

2. Marcos acrescenta um fato . Tratava-se de algo urgente.

3. Marcos vai além e declara que o jovem se ajoelhou diante de Jesus.

4. Mateus declara que o homem chama a Jesus de bom, no que o Mestre replicou: "Só há um que é bom, Deus. Em outras palavras: Haverá em seu coração o reconhecimento de que eu, Jesus, sou Deus?

5. O moço falava em termos de herança, pois que era homem de negócios. Mas Jesus falava em termos de "entrar na vida, possuir vida".

II - O CAMINHO DA VIDA ETERNA NO ENSINO DE JESUS

Há muito de claro na pedagogia de Jesus. O trecho ilustra a grandeza da sua função de Mestre, Professor.

1. A lei foi escrita em duas tábuas. Na primeira lemos os mandamentos verticais ou sejam aqueles que apontam para o céu, na direção, no rumo de Deus. Na segunda tábua temos as relações do homem para com os seus semelhantes: "Não matarás". "Não furtarás", etc. Vale lembrar que o primeiro mandamento da segunda tábua diz respeito ao lar. Os quatro seguintes ao trato do homem como seu semelhante. O décimo mandamento fala da base ou seja, o coração do homem. Esse mandamento trata da cobiça que se origina no coração. Alguém lembra que o derradeiro mandamento incorpora todos os demais. Isto posto, observemos que Jesus chamou a atenção do moço aos seus tratos com os semelhantes, deixando de lado o ensino da primeira tábua.

2. O moço se julgou vitorioso. Estava apto para a vida eterna, pois que aquela série de preceitos ele havia cuidado desde a mais tenra juventude.

3. Jesus fitou-o bem nos olhos, o amou com ternura e declarou: "Falta-te uma coisa.

Creio poder dizer de noventa e cinco por cento dos cristãos o mesmo: "Falta-te uma coisa, falta-te alegria genuína, falta-te paz completa e perfeita". É a experiência de "A Vida de Paz". A segurança do crente é Jesus", a paz do crente é Jesus, a frutificação do crente pé Jesus

A dona de casa zelosa, asseada, amiga dos filhos e do esposo, mas sem tempo para adorar e estudar a Palavra. "Falta-te uma coisa".

A solista, declamadora, poetisa, mas o espírito altivo. "Falta-te uma coisa".

O adolescente que canta bem e bonito, mas que não pode sequer controlar seus pensamentos. "Falta-te uma coisa",.

Dirigente de música em um acampamento jovem. Todos sentiam fraqueza nos cânticos. Houve o apelo à congregação. Muitos vieram à frente. Aquela jovem se cobriu com um lençol. Na manhã seguinte veio fazer a entrega e com a entrega o avivamento do Espírito nos cânticos.

Para o moço rico havia um ídolo entre ele e seu Deus: "Falta-te uma coisa". Derruba os ídolos, ponha o Reino em primeiro lugar.

III - O CAMINHO DA VITÓRIA NO ENSINO DE JESUS

A ordem de Cristo:

1. Tire o ídolo de suas muitas propriedades.

2. Areje com amor o seu relacionamento.

3. Pense no tesouro do céu. Ponha seu banco no céu com seus tesouros de amor.

4. Tome a sua cruz para seguir-me.

5. Siga-me, carregando a sua cruz.

IV - FRUSTRAÇÕES E DORES DE UM DESOBEDIENTE

1. Ele se entristeceu. Sua aparência decaiu. Ele sentiu-se escurecido. Uma sombra de dor cobriu face.

2. Ele partiu pesaroso e triste. Ele saiu sofrendo. Ele saiu arrasado. Ele partiu dominado pela melancolia. Motivo de derrota: Ele possuía muitas propriedades. Ele, dono de muitas riquezas, Não podia reconhecer em Jesus o Deus Salvador, o maior amigo para a sua vida e para o seu coração. Jesus e somente ele pode trazer verdadeira alegria e vitória ao homem pecador.

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo:

© 2018 Família David Gomes - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido e customizado por MTV Developer - RJ/Brasil

Créditos e Gratidão