top of page

FÉ QUE NASCEU DO SOFRIMENTO E VENCEU DISTÂNCIAS (João 4.46-54)

Este caso não é único. Jesus curou à distância o filho do centurião e a filha da mulher sírio-fenícia. Temos aqui a cura de uma pessoa que estava ligada ao mais alto nível social. Para alguns, o pai era Cuza (Lucas 8.3); Manaém (Atos 13). Ambos vieram a Jesus por causa de sofrimento.


I - A HISTÓRIA EM SETE PONTOS

1. O nobre ao observar a doença do filho veio ao encontro de Jesus – v.46.7.

2. Jesus coloca em prova a sua fé: "Sem sinais o senhor não haverá de crer” – v. 48.

3. O nobre confirma o convite, ele ligava à cura – v. 49.

4. Jesus lhe garante a cura – v. 50.

5. O homem crê e na sua fé retorna - verso 50b.

6. Os servos trazem a boa notícia. -v.51

7. A que horas curou? O homem descobre que foi na hora em que ouviu a palavra maravilhosa de Jesus. V.52

 

II - NOSSO DEUS COMO DEUS DE MILAGRES

1. Criação - Dilúvio - preservação da raça humana. Êxodo - Elias - Eliseu - Profetas e reis.

2. Milagres de Jesus que andou fazendo o bem.

 

III - A FÉ QUE OPERA MILAGRES

1. Fé independente de sinais ou ídolos - Lucas 16.4.

2. Bem-aventurado o que vê pela fé - João 20.29.

3. Milagre não acontece sem fé - Lucas 16.31.

4. O Senhor não curou todas as pessoas. O Senhor deixou seu primo João Batista ser preso e morrer na prisão. No Pórtico de Betsaida havia uma multidão de doentes, mas Jesus curou somente um.

5. O Senhor alertou do tempo quando incrédulos haveriam de realizar milagres - Mateus 24.24.

 

IV  - A SIMPLICIDADE DA FÉ

1. Firmada na palavra de Jesus.

2. Confirmada na capacidade do homem em aceitar como certa a palavra de Jesus.

 

CONCLUSÃO:

O mundo precisa daqueles que possam crer hoje na palavra e poder de Cristo.

Comentários


Se desejar, deixe o seu comentário abaixo:
bottom of page