CRISTO E A IGREJA COMUNHÃO PERFEITA DE AMOR (Cantares 2.1-17)

Cantares foi o livro da maturidade dos judeus. Sua leitura era proibida há menos de 30 anos. Alguns julgam que fosse resumo do romance de Salomão e a filha de Faraó; outros que seja a ilustração do amor de Deus para com Israel. O que nos parece mais aceitável é que seja uma alegoria do amor de Cristo e sua igreja.

Sulamita significa “Filha da Paz”, forma feminina para príncipe da paz! A Sulamita (6.13) aparadora de uvas, pastora, princesa e noiva, filha do rei com acesso ao seu palácio, ilustrando a Missão de Cristo.

No livro de Eclesiastes 1.2; 12.8, temos o drama da vaidade que aparece e aqui a realidade do amor sincero que vence.

O retrato da Noiva e do Noivo, das Bodas e da alegria da vida em Deus; é uma simples alegoria do poder de Cristo em relação à igreja.

I – SIMBOLOS DE CRISTO NO RELATO POÉTICO

1. A rosa e o lírio de Saron. Em Isaias 35.1-2, temos uma referência ao lugar onde os lírios e as rosas eram produzidas. Hoje, as rosas são grande comércio de Israel e Europa. A rosa com seu perfume, sua bela cor e sua delicadeza. Símbolo de Cristo, que por amor de nós se fez pobre para que pela sua pobreza nos tornássemos ricos (2Coríntios 8.9).

2. O lírio que cresce entre os espinhos. A cruz de Jesus, seu sofrimento e sua dor como nossa vitória e alegria.

3. A macieira como fonte de alimento saudável, o retrato poético daquele que se declarou “pão da vida”.

4. A sala do banquete e o estandarte do amor. Jesus como aquele que nos alimenta, pois que ele é “a videira verdadeira”.

5. Jesus como centro de defesa dos seus queridos.

II – A VOZ DO AMADO

1. Cristo amado do Pai, amado dos anjos, amado dos crentes. Amado do seu povo.

2. Veio pela encarnação. Veio ao encontro dos sofredores. Veio ao encontro dos necessitados. Veio buscar e salvar.

3. A figura dos saltos. Ele venceu mil obstáculos para levar avante o plano de Deus pela nossa salvação. Lemos em Efésios 2, da parede de separação derrubada pelo Senhor.

III – AS LUTAS E VITÓRIAS DA IGREJA

1. Passou o inverno. Tempo de lutas, de resultados mínimos e provações máximas “Levanta-te” (2.10)..

2. Chegaram às flores na terra. O tempo da primavera de Deus nos caminhos dos seus santos.

3. Os frutos do labor da igreja.

4. Os nobres desejos da igreja em relação ao noivo. Mostra a tua face, faz-me ouvir a tua voz, porque a tua voz é doce, e a tua face, aprazível (2.14)

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo: