top of page

A RESPONSABILIDADE DOS NOSSOS SENTIDOS (Marcos 8.18)

Sermão proferido em 26.11.1950


Neste verso temos uma das expressões mais fortes de Jesus em relação aos seus discípulos. "Tendes olhos mas não vedes? Ouvidos e não ouvis? E não lembrais?”(Mc 8:18

Temos aqui ilustrada a negligência dos olhos, a falha dos ouvidos e a ingratidão do coração. E como que um dependendo outro. Na verdade temos presenciado esta semana um espetáculo grandioso pela apresentação clara e incisiva do Evangelho de Jesus. Os textos têm sido tão claramente e tão convenientemente mostrados que nos surpreendemos ser tão pequeno o número daqueles que já tomaram uma decisão por Cristo.

O Jornal Diário de Notícias publicou há duas semanas uma reportagem escrita para um jornal de Estocolmo,Suécia, sobre as obras que estão sendo realizadas pelo governo brasileiro na região do São Francisco. É uma reportagem de pasmar. Ali estão colocados dados que devem impressionar. Era uma região cheia de poder, mas perdida, como se fora um deserto. Há ali numa gruta dos morcegos, que, diz o articulista, ser de beleza incomparável. Há enorme potencial de água em forma da Cachoeira de Paulo Afonso. E não obstante haver tanto poder, o Nordeste já há muito mal iluminado: cidades imensas nem uma lâmpada sequer. Mas agora chegou a ,obra do governo e cidades novas, populosas e cheias de luz profusas começam a aparecer. Neste texto, meus amigos, temos igualmente uma tragédia descrita. É a tragédia do coração ingrato.


I - NOTEMOS QUE FOI UMA TRAGÉDIA PORQUE SE REFERIA A PESSOAS JÁ REGENERADAS

Jesus havia, por duas vezes, alimentado a multidão faminta na presença dos discípulos. Ele já havia realizado perante os seus olhos os mais denodados milagres. Todavia, o coração deles permanecia endurecido e entenebrecido. Esta a causa da imensa tristeza de Jesus. Podíamos tomar este verso e aplicar a nós mesmos, como crentes em Jesus e parte da sua igreja.

1. Para que são os nossos olhos? Quantas vezes os usamos mal. Quantas vezes os pervertemos - Mateus 6.22; 7.3-5. Jesus está simplesmente mostrando aqui alguns dos perigos de não usarmos sabiamente os nossos olhos. Em Mateus 20,15, Jesus aparece perguntando ao servo resmungador e mal querente: "Ou é mau o teu olho porque sou bom? (Mt 20:15)

2. Em segundo lugar temos que pensar no ouvido. Aqueles discípulos já haviam ouvido coisas extraordinárias a respeito de Jesus. Basta que olhemos as legendas dos capítulos anteriores para nos certificarmos dos seus dotes e poderes maravilhosos. E aqui estavam eles a julgá-lo, a criticá-lo, porque eles haviam se esquecido de trazer pão. Julgaram mal o Mestre porque não o conheciam. Irmãos, contemos em o Novo Testamento quantas vezes Jesus chama atenção à maneira como ouvir, bem como à necessidade de ouvir. Mesmo no Apocalipse ele diz: "Quem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas" - Apocalipse 2.10-11.

3. Não vos lembrais. Não sois agradecidos bastante para entesourardes o bem que vos tenho feito. Não sois crentes o bastante para apreciardes o meu esforço em vos servir.


II - APLIQUEMOS ESTAS VERDADES, NO ENTANTO, ÀQUELES QUE NUNCA SE CONVERTERAM

Nosso hino oficial fala de ouvir a voz de Jesus. Mas quantos a ouviram até agora? Há algumas passagens em relação a ouvir que gostaria de lhes chamar a atenção.

1. Não ouvir por vaidade - João 9.40-41

2. Não ouviam nem viam por causa da incredulidade - Mateus 13.14-15.

3. Ouviram, mas negligentemente - Hebreus 5.11

Qual das três causas é a tua causa? Será que não crês em Jesus? Será que não crês no pregador? Será que não crês na Palavra de Deus?

Notar: A Franqueza de Jesus. Como Jesus era franco!. E não parava de curar suscetibilidades. Quando notava má vontade dizia aos crentes: Quereis vós também retirar-vos? Jesus não dava murro em ponta de faca. Não tentava investir contra a maré.


Eu, porém, vos digo; de igual modo perecereis se não vos arrependerdes - Lucas 13.5.

Comments


Se desejar, deixe o seu comentário abaixo:
bottom of page