A PAZ

Dezembro de 1984

Meus amigos, uma das palavras que mais me comovem em relação ao Natal, é a palavras "PAZ".

Nós estamos vivendo numa hora de violência. É vingança, é armamento, revólver, tiro, bomba atômica, bomba de hidrogênio, bomba de neutron. É a destruição, a violência, são os tóxicos, são os venenos proliferados, é a dificuldade do meio ambiental que vai crescendo.

Mas é que os homens deixaram de olhar para Deus. Diz o profeta Zacarias em relação a Jesus, que Ele veio para dirigir os nossos pés nos caminhos da paz.

Falando a uma turma de formandos em medicina na semana passada, ilustrei aquele texto que ultimamente tem me falado tanto, na ocasião quando os habitantes da cidade de Samaria rejeitaram a presença de Jesus. Ele recusou atender os discípulos que sugeriram pedisse fogo para matar aquela gente, e Jesus simplesmente disse: Vocês não sabem de que espírito são, porque eu não vim para matar os homens, mas salvar suas almas. E diz o texto, foram para outra aldeia. (Lc 9: 55 - 56)

O anúncio feito pelos anjos aos pastores é também muito interessante: “Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria que será para todo o povo, pois na cidade de Davi vos nasceu hoje o Salvador que é Cristo, o Senhor. E no mesmo instante apareceu com o anjo a multidão dos exércitos celestiais louvando a Deus e dizendo: Glória a Deus nas alturas, paz na terra, boa vontade para com os homens. Paz na terra. (Lc 2:10) Esta é a mensagem de Deus para o mundo.

Temos aqui na Escola Bíblica do Ar o curso "Caminhos de Paz". E a conclusão de tudo é que o caminho de paz é o próprio Senhor Jesus Cristo. Ele é o Príncipe da Paz. Ele é o Rei do Universo. Ele é o amigo dos publicanos e pecadores. Estar ao lado de Jesus é andar em paz. Tão pouco se fala no Natal, que eu deliberei conversar sobre o Natal, preparando nosso espírito para apreciar o presente de Deus para nós.

É interessante que, aconteceu naqueles dias que saiu um decreto da parte de César Augusto para que todo mundo se alistasse. E todos iam alistar-se cada um na sua própria cidade. E subiu José da Galileia da cidade de Nazaré à Judéia, a cidade de Davi chamada Belém a fim de alistar-se com Maria sua mulher que estava grávida. E aconteceu que estando eles ali se cumpriram os dias em que ela havia de dar a luz, e deu a luz ao seu filho primogênito, envolveu em panos, deitou numa manjedoura porque não havia lugar para eles na hospedaria. (Lc 2: 1-5)

Temos assim em poucas linhas o primeiro plano de Deus na preparação do mundo para receber o seu Messias. Jesus tinha que nascer em Belém porque o profeta disse isto e as palavras de Deus não podem ser mudadas. Então, o lugar para Ele nascer era a cidade de Belém, cujo significado é Casa de Pão, e Ele é o pão da vida, teria que nascer ali.

Mas para mover tudo e fazer com que José chegasse até ali com a sua noiva Maria, grávida do Espírito Santo, houve o decreto de César Augusto que movimentou todo mundo, não apenas José e Maria, mas movimentou todo mundo para incluir José e Maria, e trazer a realização do plano de Deus , a salvação da Humanidade. Então neste relato temos aqui o plano de Deus movendo os corações, e temos a revelação dos corações fechados para Deus.

Ele foi posto numa manjedoura porque não havia lugar para eles na hospedaria. Andaram de casa em casa e foram rejeitados em todas as casas porque não havia lugar para eles. É sempre assim. Dificilmente há lugar para Jesus em muitos corações. Como eu gostaria que meus leitores colocassem Jesus no coração.

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo:

© 2018 Família David Gomes - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido e customizado por MTV Developer - RJ/Brasil

Créditos e Gratidão