PENSANDO NO ADVENTO

Quando o Natal se aproxima, vale a pena pensar no advento. Eu gosto de pensar no Natal como o plano de Deus em desenvolvimento. Deus pensou no homem e pensou durante muitos anos. Pensou de uma maneira crescente. 


Quando abrimos a nossa Bíblia e lemos lá em Gênesis capítulo 3.15 "porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente, esta te ferirá na cabeça e tu lhe ferirás o calcanhar", eu vejo Deus antegozando o dia da vitória do seu bendito Filho pela ressurreição do seu sagrado corpo depois de crucificado pelos nossos pecados.


No Salmo de número 40, lemos aquela belíssima referência do salmista que foi transcrita no livro de Hebreus capítulo 10.7. Então, eu disse: "Eis aqui estou, no rolo do livro está escrito a meu respeito, agrada-me fazer a tua vontade, ó Deus meu". 


O plano de redimir o mundo foi eterno no coração de Deus, de modo que o Natal não é um acontecimento isolado, mas é o cumprimento de um plano que Deus mesmo elaborou para beneficiar a humanidade.


Lemos no livro de Efésios a mais profunda das cartas de Paulo no prefácio da epístola por ocasião da saudação que ele dá aos leitores do livro, palavras altamente significativas. Diz-nos Paulo: "Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de bênçãos nas regiões celestiais em Cristo, assim como nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo, para sermos santos irrepreensíveis perante ele; e em amor e nos predestinou para ele, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo"... Observemos esta palavra: antes da fundação do mundo. 


Natal não é algo que acontece por acaso, Natal é o desenvolvimento de um plano, plano de Deus para o bem do homem. E quando o homem aceita esse plano de Deus, ele está recebendo uma mensagem antiga com uma bênção eterna. Nada  mais justo do que curvarmos diante de Deus em oração, em santificação, e em devoção, porque Natal é a mão de Deus que se estende a nós. 


Gostaria de pensar realmente naquelas expressões que se seguem em Gálatas capítulo 3.8-9, quando  Paulo diz: A Escritura previsto que Deus  justificaria pela fé os gentios, e preanunciou o evangelho a Abraão: "Em ti, serão abençoados todos os povos, de modo que os da fé são abençoados como o crente Abraão".


Este pré evangelismo, ou seja, a antecedência das boas notícias, das boas novas comunicadas por Deus a seu servo fiel Abraão, e registradas na epístola aos Gálatas, lembra-nos a epopéia do Natal. A epístola aos Gálatas fala eminentemente da fé, e o apóstolo São Paulo queria dizer que Natal é a fé descendo do céu para chegar ao alcance da mão do pecador. O preanuncio da libertação do homem, o preanuncio da salvação do homem feito ao patriarca Abraão, atinja a todos nós nos dias que correm. Somos salvos, diz-nos o apóstolo, pela fé, isto é, mediante a fé, porque na realidade a salvação é o resultado da graça eterna de Deus preparada para os homens que desejem crer. Como nos alegra pensar em Natal, como nos alegra lembrar os pastores, lembrar os magos, lembrar aqueles que estão hoje vivendo o seu Natal. 


Há tempos escrevi um pequeno hino que acho interessante e significativo. Ele nos diz o seguinte:


Novamente festejamos o Natal,
Linda festa de esplendores sem igual.
Pois nos lembra o nascer do Salvador,
E revela de Jesus o grande amor.

 

Natal, Natal, dia esplendoroso,
Natal, Natal, Deus maravilhoso,
Pois mandou o Salvador revelar-nos seu amor
E trazer ao coração paz e perdão.

 

Lembremos que aqueles que são da fé, são de Abraão; aqueles que são da fé, são filhos de Deus, herdeiros com Ele por meio de Jesus Cristo. Natal é herança, é obediência, é fé, é amor. "Glória a Deus nas maiores alturas e paz na terra entre os homens a quem ele quer bem".  
 

Compartilhar
Twitar
Google+
Please reload

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo:

© 2018 Família David Gomes - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido e customizado por MTV Developer - RJ/Brasil

Créditos e Gratidão