ELE OFERECEU UM JANTAR A JESUS – Mt.9.9, Mc. 2.14, Lc. 5.27

Talvez o mais rejeitado pela sociedade no Colégio apostólico. Era um leproso social. Numa profissão iníqua não era de se esperar que Jesus dela retirasse um apóstolo. Mas para Jesus não existe vida que não possa salvar ou pessoa que não venha a consertar.

I – Visto e Chamado 1. No Evangelho do seu nome Levi chama a si mesmo de Mateus, que significa “dádiva de Deus”, como para se lembrar da graça da salvação.

2. Lucas nos diz que Jesus ia passando e viu Levi. O viu aí dá a ideia de quem vê e penetra por dentro dos olhos e vai até a alma. Levi conhecia sua fama , aceitou sua Palavra.

3. Lucas nos diz que Levi deixou tudo para seguir a Jesus. Diz mais que Levi ofereceu um banquete a Jesus. Mateus nada diz a esse respeito. Sua narrativa dá apenas o essencial. Ele fez, sem querer contar o que fizera, mas deixou tudo para seguir a Jesus.

4. Talvez Mateus deixou mais que todos os outros em dinheiro, em possibilidade de mais dinheiro, em bens deste mundo. Mateus perdeu o emprego para sempre. Pedro podia voltar a pescar, Mateus não.

II – O que Mateus fez por Jesus 1. Obedeceu – Não contou o preço.

2. Convidou amigos para uma festa em homenagem a Jesus. Estava desempregado. Não tinha mais grande salário. Imaginemos cada novo convertido oferecendo uma festa em honra a Jesus. Jantar...gratidão... homenagem...evangelização.

3. O ambiente era pesado, mas Mateus sabia que Jesus não iria rejeitar o seu convite. Não tinha pessoas educadas e da alta sociedade, trouxe os que lhe fora possível.

4. Mateus fazia a festa da gratidão – era o cântico de sua mais perfeita vitória. 5. Mateus provocou o “cristicismo” dos santos e o mais doce ensino do Salvador. Os sãos – os que julgam estar sadios ... Mas os que se julgam enfermos, a estes vim buscar e salvar.

6. Mateus escreveu o Evangelho em Hebraico, tendo o mesmo sido traduzido para o grego por Tiago, o Menor. Seu ministério foi na Trácia e Etiópia, onde sofreu martírio no ano 60 na cidade de Na Abar.

III – O que Jesus fez com Mateus Sunday declara: Deu-lhe mãos limpas. Deu-lhe um trabalho maior. Imortalizou-o. 1. Fez brotar nele o máximo de graça, porque onde o pecado abundou a graça superabundou; abriu-lhe a estrada da vida verdadeira.

2. Tornou-o conhecido e amado em todo o mundo, no relato que ele mesmo fez da vida do seu Mestre e Salvador. – Mt. 19.28.

3. Abriu diante do mundo o caminho pelo qual podemos afirmar que há vida para os mortos espirituais que se disponham a obedecer a voz e o comando de Jesus.

(Exemplo: Filosofia do Plano de Salvação – Ateu convertido que preparou uma lista de todos os seus antigos companheiros de subversão e vícios. Conseguiu alistar 116 nomes. Iniciou um trabalho real entre eles e depois de dois anos, desde o dia de sua conversão, viu 100 deles darem sua profissão de fé em Cristo.) 4. Mateus deixou tudo, menos sua pena. Ela, consagrada, o imortalizou. 5. Mateus seguiu voluntariamente – melhor um voluntário dedicado do que um exército forçado. Ao convocar Mateus Jesus pôs em risco sua popularidade. Nunca um publicano seria recebido num grupo selecionado, mas Jesus deixava de lado a roupa do fariseu para observar o comportamento do coração de Mateus. Um Missionário em Camden, Londres, viu três jovens à porta de um bordel. Aproximou-se delas, mas as jovens começaram com as solicitações de sempre. Então o missionário declarou: Jovens: Tenho quatro moças em casa. Serão tão ruins quanto nós? Elas não são perfeitas. Naquela noite elas confessaram seus pecados e disseram: Fomos salvas por um toque de amor.

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo:

© 2018 Família David Gomes - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido e customizado por MTV Developer - RJ/Brasil

Créditos e Gratidão