ELIAS DESAFIA DEUSES FALSOS

1Rs 17.1; 18.17-24; 37-39

Nosso estudo começa com uma lição magnifica: A lição que deve animar todos aqueles que temem o nome de Deus, a lição que tem sido mantida através dos milênios. Será fácil descobri-la, se pensarmos que havia 450 contra um; 400 outros espectadores também contrários, os profetas do Asera. Havia ainda acabe e toda a sua corte e o seu povo contra o profeta do senhor. Mas a vitória foi de Elias. Tudo parecia conspirar contra ele. Mas Elias estava com Deus e o homem que está com o senhor, não nos lábios mas no coração e na vida, está sempre com a maioria. Vós os que sinceramente amais e temeis a Deus confiai nele, porque tendes a maioria.

Também aprendemos a lição de um homem que sabia orar. Não sabemos onde Elias teria aprendido a orar. O escritor Tiago diz que ele era homem como nós, mas orava com fé. No verso 37 aprendemos que ele orava, tendo em vista glorifica a Deus, não a si próprio. No primeiro verso da lição observamos que sua oração era firmada em Deus; neste aprendemos que sua oração visava à glória de Deus. Oramos nós para glorificar sempre a Deus?

No verso 21 temos uma pergunta que ainda é atual em nossos dias. É a pergunta que leva o homem a considerar seus caminhos diante do senhor. É a pergunta que deve levar a alma humana a uma escolha. E uma escolha é sempre importante. Elias antevia dois pensamentos. Impossível ser-lhe-ia seguir os dois. Em linguagem moderna diríamos que aquele povo estava tentando manter um pé no Reino e outro no mundo. Eram os mesmos caracteres a que se refere Tiago em sua epístola ao afirmar: Não sabeis que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? O apóstolo João fere o mesmo diapasão ao declarar: Não ameis o mundo... Porque o mundo passa e a sua cobiça, mas aquele que faz a vontade do Senhor permanece para sempre... Diante de Elias estavam os idólatras... Uns adoravam Asera, uma deusa fenícia; outros a Baal um deus igualmente fenício e supremo entre todos os demais deuses. Os homens sempre dividiram as preferências entre deuses e deusas, mas quaisquer que sejam os seus nomes, qualquer que seja o culto a que pertença, a idolatria é sempre abominável ao Senhor. O homem que se encurva diante do ídolo ele prepara com suas mãos o seu deus a nada. Por isto Deus odeia isto. Sua palavra de ordem é: Por que coxeais entre dois pensamentos?

Há cenas por demais tristes na lição. Enquanto o profeta de Deus, Elias, sofria fome e cansaço os falsos profetas de Baal se repastavam no palácio de Acabe. Mas seus faustos não os fizeram mais queridos ou mais poderosos. A vingança do senhor veio sobre eles, exaltando a profecia.

Muitos homens de hoje julgam que não são ofensivas a Deus por não terem uma atitude firme em matéria de religião. Falta-lhes coragem. Em João 19 verso 38 temos a triste revelação de que José de Arimatéia seguia a Jesus, mas em oculto porque temia... Parece incrível que um senador, tão rico, tão bem colocado socialmente tivesse medo de seguir a Jesus, cujos ensinos foram tão santos e tão gloriosamente firmados em Deus. Mas desde os dias de José de Arimatéia até hoje teem se levantado muitos semelhantes a ele. Ó vós que sois tímidos, que temeis o ambiente, que temeis os colegas, que temeis a vossa sociedade, mirai-vos em Elias o profeta da coragem, o servo de Deus impoluto e valoroso. A quem estais seguindo?

EM: A VOZ DA ESCOLA BÍBLICA DO AR Ano II – Junho de 1954 – número 8 Pastor David Gomes

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo:

© 2018 Família David Gomes - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido e customizado por MTV Developer - RJ/Brasil

Créditos e Gratidão