ÉFESO, UM CENTRO DE INFLUÊNCIA CRISTÃ (Atos 19-1; 8-10; 18.20; Efésios 4.25-32)

A cidade de Éfeso era maior que a de Corinto. Estava situada num centro de rotas terrestres. Era um centro comercial muitíssimo concorrido. Também um centro de religião. Estava ali o grande templo dedicado à grande Diana dos Efésios, templo este que fora construído com as joias de suas damas. Este templo estava incluído entre as chamadas sete maravilhas do mundo. No ano 6 antes de Cristo, a cidade se tornou capital da província da Ásia. O Imperador Augusto construiu ali um templo para a adoração de Augusto e de Roma. No ano 29 d.C, foi à cidade destruída por um terremoto. Mas Tibério a reconstruiu. No ano 59, Paulo trouxe a nova do Evangelho à grande cidade.


I – ÉFESO, CENTRO DE INFLUÊNCIA CRISTÃ

Alguém qualificou Atenas como centro do paganismo helênico, enquanto Éfeso era a capital, a cidadela do paganismo persa-romano. Paulo veio a Éfeso não pela estrada oficial, mas pela estrada curta, de modo a entrar na cidade pela parte superior.

1. Alguns discípulos lá. Não eram crentes doutrinados, mas crentes sinceros e Paulo os reconheceu como tal de modo a ter um bom inicio de trabalho. Quase doze varões.

2. Paulo começa pela sinagoga (verso 8), sempre o judeu primeiro e depois o gentio (Romanos 1.16). Notemos que Paulo falou-lhes com ousadia, com força, e falou-lhes acerca do Reino de Deus.

3. Como sempre, o endurecimento apareceu. A palavra endurecimento refere-se aos seus corações, a palavra desobediência refere-se às suas ações. Desobedeceram a Jesus. Questão prática: Estaria Paulo certo por pregar nas sinagogas? Estão os sabatistas certos por pregar em nossas igrejas?

4. Escola de Tirano. Talvez uma escola particular. Deste homem se sabe pouco. Alguns o julgam filósofo.

5. Teria cada pessoa na Àsia escutado a palavra? (verso 10). Ou seria esta uma expressão forte para iniciar a intensidade do trabalho de Paulo. Notar que Paulo pregou ali 3 anos inteiros (Atos 20.31). Talvez pouco menos.


II – A OPERAÇÃO DO EVANGELHO NO SEIO DA CIDADE PAGÃ

O Evangelho é anti-conformista e muda o ambiente.

1. Os que criam vinham confessando os pecados (verso 18). Confissão católica? Auricular? De qualquer maneira a confissão faz bem àquele que a faz (Salmo 32.3-4).

2. Os praticantes da magia queimaram seus livros falsos. Notemos que esta transformação veio após os fracassos dos milagreiros que vinham em nome de Paulo.

Estaremos nós usando todas as oportunidades advindas do fracasso dos milagreiros?


III – A MANEIRA CRISTÃ DE VIVER (Efésios 4.25-32)

No ultimo trecho da lição, Paulo apresenta cinco marcas do verdadeiro crente em Jesus:

1. Verdade (Conforme Zacarias 8.16). Evitar falsidades. Somos membros da mesma igreja, do mesmo corpo. Se falarmos dos outros estamos falando de nós mesmos. “Falai continuamente por hábito, a verdade”.

2. Domínio próprio (Efésios 4.26-27). Com verdade, mais não pequeis. Receie, mas não pequeis... A ira santa (Marcos 3.5). Não se ponha o sol... (Deuteronômio 24.13). Esposas devem sepultar a ira antes de dormir... Não dê lugar ao diabo por causa de tais coisas.

3. Roubo. “Não furtarás” (verso 28). Entre os pagãos o roubo não era completamente condenado... Trabalhe. Há muita gente preguiçosa...

4. Linguajar santo. “Se alguém não tropeça em palavras o tal varão é perfeito”. O verso 30 decorre em grande parte da desobediência. O verso 31 parece fazer uma síntese de outras coisas que entristece. Diga palavras de graças... mesmo aquelas que não são ditas, mas pensadas.

5. Gentileza. Nada mais importante que o perdão... Deus só perdoa àquele que lhe pede perdão.


Se desejar, deixe o seu comentário abaixo: