SINAIS DO CRISTÃO (Marcos 16.17)

“Estes sinais acompanharão os que crêem” – William Paton Barcley (1838-1870) no seu comentário sobre Marcos conclui com a apresentação de quatro tarefas principais da igreja: 1) Pregar o Evangelho. 2) Curar pelo Evangelho. 3) Transmitir poder pelo Evangelho. 4) Depender de Cristo e do seu poder na efetivação do Evangelho.


I – SENTIDO E SIGNIFICADO DOS SINAIS

O homem vive por meios de sinais. É pelo sinal que a inteligência vence as distâncias. O sinal corporifica uma ideia, ele torna uma coisa falada numa coisa vista. Quando lemos um livro, por exemplo, estamos lendo sinais, mas entramos em contato com a mente por detrás de tais sinais.

A transmissão de um sinal elétrico, por exemplo, só está condicionada ao veículo que o transmite: velocidade do som, da luz, etc. A transmissão de um sinal escrito depende da inteligência que o recepciona. A transmissão de um sinal religioso depende da sensibilidade que o acolhe.

O sinal contido em uma carta depende, é certo, da capacidade do correio fazer chegar a correspondência, carimbos, selos, etc. O sinal é aproximador nas margens que carrega, mas pode destruir como uma autorização escrita para se lançar uma bomba atômica.

As bandeiras são sinais. A bandeira brasileira que tremula belamente no topo de um mastro, representa o próprio pais.


II – TIPOS DE SINAIS


Temos sinais visíveis e invisíveis:

a) Olhemos um vaso de lindas rosas lindamente arrumadas. Que mãos invisíveis as teriam arrumado? Existem objetos (sinais) que contam histórias lindas.

b) Charles Dickens conta a história do marido que suspeitava da esposa e estava certo de estar sendo traído. Mas numa noite só dentro de casa começou a olhar os paninhos bordados, a cozinha tão limpa, o arranjo do quarto, começou a descobrir pelos sinais visíveis que a esposa o amava, pois o belo trato da casa assim confirmava.

c) Descobrimos aqui que o amor se agrada de sinais pequeninos e simples. Há verdadeiras cargas efetivas em coisas aparentemente simples. Na verdade, o verdadeiro amor não está na coisa em si, mas na mensagem que ela pode transmitir.


III – SINAIS NA PESSOA DE JESUS


1. Ao nascimento, os anjos anunciaram que em Belém se encontrava um menino na manjedoura.

2. Após a ressurreição, quando Pedro e João correm ao túmulo, ali encontraram os panos, sinais de que Ele não estava mais ali.

3. Os milagres de Cristo são chamados sinais. Neles está a ilustrado o poder de Deus no trabalho, na obra do Seu Filho. Quando Jesus sentia a incredulidade dos seus adversários, ele dizia: “Crede ao menos por causa das minhas obras” (João 10.37-38).

4. Jesus deixou alguns sinais maravilhosos, por exemplo, o sinal do batismo.


IV – SINAIS DO CRISTÃO

1. Sinal do cristão manifesto no seu amor à igreja - fé amor e devoção. É pela igreja que o cristão descobre e desenvolve seus talentos. É pela igreja que conseguimos realizar os ideais de Cristo.

2. É sinal manifesto para com o amor a si mesmo – crescimento do homem interior. Paulo declara é Efésios 3.16.

3. É sinal do testemunho – humildade, alegria.

4. É sinal pelo amor a outros (João 17.19).

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo: