SERÁ POSSÍVEL ENCONTRAR A CHAVE DA FELICIDADE (Salmo 1 e Mateus 5.1-12)

Sermão pregado em Setembro de 1972

Problema secular é o problema da felicidade. Os homens trazem em sua própria constituição um anelo, um desejo de serem felizes. Mas, a família, a sociedade, a luta pela vida depende desta pesquisa e deste anseio de ser feliz. Perguntemos então: Será possível achar-se a chave da felicidade?


I - QUE É FELICIDADE?

1. Webster Dictionary diz: "Felicidade é prosperidade; é boa sorte; é um estado de ser feliz"...

2. O Pequeno Dicionário da Língua Portuguesa diz: "Felicidade é ventura; é qualidade ou estado de quem é feliz; é bom êxito".

Serão estas definições verídicas? Se o forem, então todos os ricos, todos os que prosperam em seus negócios, todos os que gozam de bom êxito na vida são felizes. Mas será isto verdade? Li há dias uma entrevista do grande escritor Stefan Zweig (1881-1942). no jornal "A Gazeta" de São Paulo, na qual ele apresentava suas razões por estar no Brasil, acentuando seu desejo de dedicar-se a escrever a respeito da nossa terra, onde seu espírito conseguira achar descanso e tranquilidade. Tal homem já antes possuíra fama e dinheiro, agora parecia ter achado descanso. Entretanto, suicidou-se na Cidade das Hortências, a linda Petrópolis, juntamente com a sua companheira.

Vê-se pois que para seguirmos a definição que os dicionários dão para felicidade, estaríamos sem porto e sem destino.


II - A FELICIDADE NO CONCEITO DO MUNDO

Se o tempo permitisse seria interessante um estudo demorado de nossa própria leitura, a fim de vermos o que nossa gente e nossos escritores têm dito sobre o assunto. Para facilitar o assunto, dividi quatro classes de opiniões sobre a felicidade no conceito universal dos povos.

1. Aqueles que confundem felicidade com satisfação de apetites:

a) "Felicidade é pretender o impossível, tendo o possível nas mãos" (Corina Ferreira Rebuá (1837-1957) "Vida", página 66). 'É tudo que se deseja, diz mais tarde'. Não é de se admirar que a mesma autora que dá muitas outras definições de felicidade venha a dizer: "Felicidade, felicidade, onde te encontras que não te vejo... Ando vagando pela cidade da minha vida e ando perdida... Te procurando, felicidade, mas não te vejo"... (página 11).

b) Guilherme de Almeida (1890-1969) apresenta a felicidade como tendo sido aquela que seguiria o caminhante que a buscara. Mas este não a vira nem a pressentira tão desejoso estava de ser feliz. Mas eis que um dia alguém o chamou e lhe disse: "Eu passei a teu lado, mas ias tão perdido em teu sonho dourado, meu pobre sonhador, que nem sequer me viste"... (Os Últimos Românticos).

c) Machado de Assis (1839-1908) ilustrou o mesmo ponto ao escrever o belíssimo "Círculo Vicioso".

2. O segundo grupo é o daqueles que julgam a felicidade dependente da limitação do ideal.

a) "Aprendi a buscar minha felicidade por limitar meus desejos antes que em satisfazê-los" (John Stuart Mill - 1808-1873).

b) Edgard de Almeida Ataíde (100 anos - julho 2020) escreveu: "O homem vivia cansado e infeliz. Não dormia. Tinha os olhos abertos para a vida e sabia de tudo. Um dia dormiu e quando acordou não quis abrir os olhos. Ficou olhando para dentro de si mesmo e então descobriu um mundo novo e tornou-se feliz".

3. Um terceiro grupo acha que a felicidade vem por coisas materiais. A Maconha uma planta que foi usada no Rio há pouco tempo, pela qual banhistas, especialmente da Zona Sul, tentavam ter sonhos e felicidades. Muitos morreram com isto. O ópio, a morfina, o ouro, a fama

4. Um quarto grupo é o daqueles que põem a felicidade como relacionada a um meio, a uma maneira de vida. O poeta chinês disse: Para mim a felicidade é ver o jovem que parte satisfeito, seguindo o caminho que lhe indiquei... (A Flauta de Jade, Poesia chinesa, página 26).

O salmista pinta o homem feliz como aquele que vive uma vida para as coisas espirituais. No mundo de hoje há mais pessoas insatisfeitas do que realmente satisfeitas. A pergunta vem: Por que? A resposta pode ser dada por aquilo que acabamos de considerar agora. Porque a felicidade não é encontrada em poesias, sentimentos, em coisas materiais, mas a felicidade depende de mais que matéria, depende de um estado interior da alma. Felicidade vem de dentro para fora.


III - SERÁ ENCONTRÁVEL A CHAVE DA FELICIDADE?

Jesus começou o seu ministério por dizer que sim. Suas primeiras palavras foram: “Ó felicidade dos pobres, dos mansos, dos humildes, dos que choram, dos puros, dos que sofrem"... (Mateus 5.1-12).

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo: