JUSTO OU ÍMPIO, SEM TERCEIRA OPÇÃO (Salmo 1)

Jesus declarou que somente existem dois caminhos: O caminho largo e o caminho estreito. O caminho estreito e difícil é cidade de refúgio, é lar, leva às festividades de Deus. Mas, o caminho largo e espaçoso neste mundo, tem como final de estrada o castigo eterno. O salmista nos ensina isto com grande antecedência.


I - MARCAS DO HOMEM FELIZ, JUSTO

A) O homem é conhecido pela maneira como se veste, pela maneira de falar e por aquilo que lê, mas acima de tudo pelos companheiros que escolhe.

1. Não anda, não para, não se assenta com escarnecedores.

2. Suas bênçãos: Paz, propósito certo, santas companhias, caráter firme, futuro maravilhoso.

3. Sua preocupação: Prazer na Lei do Senhor; medita nela dia e noite.

B) E realidade do homem feliz.

1. Como árvore. A árvore para o oriental era símbolo da vida. Firme contra as correntezas, verde e bela nos momentos de sequidão e lutas. Árvore, símbolo de estabilidade. Jesus se chama a si mesmo de árvore: Eu sou a videira...


II - OS CAMINHOS DO ÍMPIO

Três tipos de pecaminosidade: Associativa - união com os pecadores. Neutra - aquiescência, consentimento, vista grossa. Ativa - Associação e participação.

1. Esse homem é orgulhoso.

2. Esse homem quer se agarrar ao pecado.

3. Esse homem quer adiar a decisão de seguir a Deus.

4. Esse homem pensa que está dentro, quando está fora.

RESULTADOS: É como moinha, não tem vida. Não tem condições de enfrentar o juízo. Lançado fora não apenas do céu, mas da congregação da igreja de Deus.


III - A NECESSIDADE DO HOMEM TEM DEUS COMO SENHOR

1. Separação

2. Transformação

3. Demonstração

O juízo é real. Jesus fala dele na parábola do Bom Samaritano e repete no capítulo 14.26 de Lucas... "não pode ser meu discípulo".


O SENHOR CONHECE

Certo rei oferecia uma vez por ano uma festa para o mendigo. Todos os servos do palácio vinham vestidos em seda. Os mendigos ficavam do lado oposto da grande mesa. O rei entrava e saudava a todos. Um dos servos do rei teve suas vestes estragadas. Pensou em não assistir à festa. Acudiu-lhe a ideia: Vou como mendigo e assisto à festa do rei. Charles Spurgeon (1834-1892) contou a história e declarou vim a Jesus como mendigo, mas Sua face transformou-me. Quando vim a Jesus, recebi alegria e paz.

Outro evangelista foi pregar numa penitenciária. Era sua norma de mensagem pregar sempre como se fosse a última vez que alguém estava ouvindo a mensagem. Ao chegar ao salão viu que havia duas cadeiras cobertas de pano negro. O carcereiro de nada sabia sobre sua norma de pregação, mas declarou: Os homens que vão ouvir o senhor estarão ouvindo pela última vez sua mensagem, pois amanhã estarão na cadeira elétrica.

Certo pastor ia a caminho do lar. Estava apressado. O jovem que conhecera há tempos que jamais decidira interesse disse: "Pastor, quero saber como ser salvo!" O pastor disse: "Vá até sua casa, ajoelhe-se"... Não, pastor, eu me sinto tão culpado... pode ser que nem chegue em casa... Moço, entregue agora o seu coração a Jesus. Vá para casa e confirme sua decisão.

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo: