HAGAR A MULHER QUE SOFREU PARA APRENDER (Gênesis 16: 21.12-21)

Sermão pregado em 19.07.1950


Estudaremos hoje uma biografia muito interessante.


I - HAGAR A ESCRAVA

1. Seu nome significa emigrante, fugitiva.

2. Sua posição: Era escrava de Abraão. Talvez tenha sido dada a Abraão por Faraó (Gênesis 12.16). Parece claro que Hagar não servia como escrava comum, mas como escrava de uma senhora.

3. Sua promoção: Sentindo-se estéril, Sarah aconselhou seu esposo a suscitar descendência por meio da serva. Destarte, sendo escrava da senhora, qualquer descendência que viesse a ter seria de Sarah.

4. Mas, logo depois de haver concebido a jovem escrava quis se tornar patroa. E a luta começou.

5. Quando fugia de volta ao Egito, o Anjo do Senhor lhe aparece e ela é aconselhada a voltar à sua patroa, tendo Deus lhe feito uma promessa (16.11-12).


II - HAGAR, A MÃE (Gênesis 16.15)

1. Logo depois de haver tido o seu filho, Sarah se alegrou como era natural. Aos seus dois anos, festa de desmame foi feita. Um banquete celebrando a alegria do acontecimento. Nesta ocasião Ismael achou de se rir do mano mais novo e isto trouxe à baila a ira de Sarah, que ordenou a retirada da escrava. Abraão hesitou, mas Deus o compeliu a isto. E Hagar foi lançada fora.

2. O sofrimento no deserto. Areia, areia, areia. A água acabara. O moço de 16 anos ia sucumbir de sede. A mãe desesperada afastou-se e ali o menino de 16 anos orou a Deus e Deus lhe respondeu.


III - LIÇÕES DA VIDA DE HAGAR

1. A tentação do sapateiro subir acima dos chinelos. Apeles (370 aC/ 306 aC), o grande pintor grego, colocara uma de suas grandes pinturas em exposição. Veio um sapateiro e encontrou um erro no chinelo. Começou a corrigi-lo e o pintor aceitou a correção. Alguns dias mais tarde o sapateiro viu que o erro estava corrigido e começou a imaginar erros no retrato. O grande pintor saindo detrás da cortina disse: "Não suba o sapateiro acima do sapato".. Hagar queria dirigir a patroa.

2. O perigo de sermos impacientes e precipitados em face às dificuldades. Hagar agia ao primeiro impulso.

3. O cuidado de Deus em prover e defender os seus servos. Hagar havia perdido a Deus de vista, mas Deus não a havia abandonado. Ele a via. Ele continuava a ser o mesmo Deus de Gênesis 16; Dezessete anos passados.

4. A maneira peculiar porque Deus opera o seu poder muitas vezes.

5. A elevação de uma escrava à categoria de mãe de um filho crente e avó de 12 príncipes.

É assim que Deus deseja fazer a cada um de nós. Todo que comete pecado é escravo do pecado. Mas todo aquele que aceita Jesus como Salvador de sua alma, pode ser transformado no pai de 12 príncipes. Pode tornar-se uma bênção para muitos.

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo: