ESTUDOS EM PEQUENAS EPÍSTOLAS E LIVROS DA BÍBLIA (EPÍSTOLA DE FILEMON)

I – FILEMON

O livro de Filemon marca a mais curta de todas as epístolas de Paulo e discute um problema pessoal - se bem que traga no seio, nomes de outras pessoas. Esta carta foi escrita em Roma, cerca de no ano 61-63, durante os últimos anos da vida do apóstolo. A carta é da mesma idade da que foi enviada a Colossos e a Filipos e talvez tenha sido trazida por Tíquico. Veremos hoje os primeiros versículos.

I - ESCRITOR DA CARTA E SEUS DESTINATÁRIOS

1. A carta foi escrita por Paulo que nesta epístola é chamado “prisioneiro”. Em Efésios 6.20 ele se chama “Embaixador em Cadeias”, uma das mais lindas expressões paulinas. O embaixador é aquele que representa um rei ou um país na corte de outrem. Paulo, em Roma, representava Cristo. Os crentes no seu trabalho, qualquer que seja, representam Cristo. Em outras cartas Paul se chama “servo, escravo”. Aqui, prisioneiro de Jesus.

2. Tíquico, o amado irmão (Filipenses 6.21-22). Tíquico é aquele a quem conheceis como irmão amado. Em Filipenses 2.19-21, temos o maior elogio a Timóteo. Aqui ele é “o irmão amado”.

3. Áfia, talvez esposa de Filemon. Em alguns textos é chamada irmã, em outros, a amada. Ela era crente no Senhor Jesus e amava o seu trabalho.

4. Arquipo, talvez o pastor da igreja em sua casa. Em Colossenses 4.17 há uma menção a esse irmão numa palavra de exortação. Que ele não se esquecesse do ministério que havia recebido do Senhor. É uma exortação a cada um de nós que tem sido servo e chamado para um trabalho especial.

5. Finalmente, Filemon. Era este um homem de certa posse, uma vez que era senhor de escravos. Paulo diz que ele era seu companheiro de trabalho. Não sabemos onde, o que leva alguns a interpretarem isto como sendo no sentido geral em que todo crente deve servir. Ele era membro de igreja em Colossos e tinha em sua casa a sede de uma das igrejas da cidade. Paulo o trouxera a Cristo. Homem de posição convertido.

II – NOTEMOS OS ENSINOS DESTE VERSO

1. O doce desejo do apóstolo (v. 3). Graça e paz. Nada de contendas, invejas, porfias, dissensões, mas graça e paz.

3. O coração agradecido do apóstolo. Em cadeias, mas agradecido.

4. As orações do apóstolo. Em quase todas as cartas de Paulo ele diz que está se lembrando daqueles a quem escreve em suas orações. Aqui o ponto que desejemos crias em nós. O desejo de interceder uns pelos outros.

5. A fidelidade dos irmãos. Fidelidade de todos eles. O amor que eles possuíam ao Senhor Jesus Cristo refletia em sua atitude para com todos os santos, escravos ou não.

6. O verso 7 nos fala da alegria de Paulo em relação a possível hospitalidade de Filemon para com ele. Graças a Filemon o seu trabalho foi facilitado.

III – LIÇÕES QUE PODEMOS TIRAR

Reunião em grupos para oração.

Intercessão.

Leitura do livro de Filemon.

Meditação na Palavra de Deus.

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo: