CONVITE A LOUVAR O SENHOR O SALMISTA MOSTRA QUÃO BOM É CONFIAR EM DEUS (Salmo 118)

Sermão proferido em 31.12.49


Convidado para fazer uma leitura num culto de ação de graças, pediram que lesse este Salmo. E foi tão profunda a impressão que senti ao fazer a simples leitura que achei por bem tomá-la para nossa meditação. Esta é uma noite de resoluções e de novos propósitos. Que esta meditação possa nos auxiliar nestas decisões tão importantes, é minha sincera oração.

O tema do nosso Salmo é: Convite a louvar o Senhor. O salmista mostra que é bom confiar em Deus. Sob este aspecto, o Salmo nos apresenta ao menos três pensamentos centrais.


1 – DEUS É LOUVADO POR SEUS FEITOS NO PASSADO (versos 1-7)


1. O Salmo abre com as palavras: “O Senhor é bom”. Este é o principio e o fim do Salmo. Pensemos neste tópico: Foi o Senhor bom para conosco? O salmista continua por dizer que ele foi bom para com Israel, então bom com a casa sacerdotal, bom para com todos os crentes e finalmente bom para com o salmista em particular.

2. O salmista convida os crentes de todos esses grupos para louvar o Senhor, agora. Gratidão deve ser dada a Deus no momento da bênção e continuamente. Encontrei há dias em meu arquivo uma carta antiga de um crente que louvava sua igreja e os crentes que foram tão solícitos durante a doença de sua esposa. Esta carta não me teria chamado a atenção se não fosse uma carta recente na qual as maiores críticas são feitas à igreja. A diferença entre uma e outra é de um ano ou menos, mas o senso de gratidão já passou.


3. Mas a benignidade do Senhor é para sempre. O Senhor é sempre misericordioso, sempre atento, sempre bom. Há sempre uma pausa para demos graças ao Senhor por sua bondade.


II – DEUS É LOUVADO PELA CONFIANÇA QUE MERECE

1. O Senhor é melhor de ser confiado do que o homem, os príncipes.

2. A confiança do salmista se baseia no livramento perfeito que lhe concedera o Senhor – A mesma experiência descrita no verso 5 se repete aqui – Lá era Saul procurando arruinar o servo do Senhor. Aqui é a confiança que jamais fora desmerecida. O salmista pusera confiança em Saul, mas perdeu. Mas o Senhor nunca o deixou sem resposta e sem uma bênção. O Senhor o supriu com a sua mão e com a sua força maravilhosa.

3. A confiança do salmista se mostrava para o futuro. Eu os destruirei pelo nome do Senhor (verso 10).

Somente um nome. No interior africano, um homem bêbado. O missionário pergunta: Por que bebes? Porque o branco me ensinou e agora não posso deixar, faço propósito, mas sempre falho, já tive de empenhar tudo que possuía, não tenho mais nada. O missionário falou-lhe de Jesus dizendo-lhe que se ele tivesse Jesus ele deixaria o vício... Quem é Jesus? O missionário contou o amor de Jesus... Alguns dias se passaram e o missionário tinha que partir. Foi a casa do homem. Mudança, não bebia mais. Que foi que o missionário lhe deu? Que remédio? Qual o médico? O médico foi um nome, somente um nome, nada mais que um nome. Invoquei o nome de Jesus com o missionário e desde então Jesus me curou.


III – LEVANTEMOS NOSSAS VOZES E FAÇAMOS NOSSOS PEDIDOS A ESSE DEUS TODO-PODEROSO



1. Verso 17. Uma boa petição para o novo ano... Palavra de John Wycliffe (1328-1384) no seu leito de morte. A segunda parte do verso estava colocada na parede do quarto de Martinho Lutero (1483-1546).

2. Louvarei o Senhor pelas portas da justiça. Outro bom propósito para os irmãos e irmãs que não atendem a todos os cultos na igreja.

3. Verso 24... Alegremo-nos e regozijemo-nos no dia do Senhor.

4. Verso 25... Salva Senhor... Um pedido mui próprio daqueles que não têm obedecido ao Senhor no seu desejo de ver os homens submissos a Cristo. Interessante notar que este verso aparece logo ao lado, ou melhor, entre dois versos messiânicos.

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo: