BETÂNIA A CIDADE QUE LEMBRA A FAMÍLIA (Lucas 10.38-42; João 11.1; 12.2-3)

Betânia, hoje AZARIYEH, habitada principalmente por árabes e está bem perto do Monte das Oliveiras na descida do Mar Morto. A pequena cidade ficou no Evangelho por causa de uma família.

Marta, a mais velha, possivelmente viúva; Maria, a moça que gostava de ouvir e meditar, e Lázaro, aquele que Jesus trouxe de novo à vida.


I - CENAS VIVIDA EM BETÂNIA

1. Primeiro encontro (Lucas 10.38)

1.1. Maria o recebeu e foi para a cozinha preparar merenda para Jesus.

1.2. Maria sentou-se para ouvir, era a discípula (Salmo 27.4)

2. João 11.1-16, Lázaro o irmão. Já aparece doente, mas era conhecido como "o homem que Jesus amava". Por que teria sido tão amado? A Escritura deixa a nosso critério a definição. Mas Jesus declara em João 15 que a guarda dos seus mandamentos, a obediência é a nota fundamental.

3. A família no pleito da gratidão (João 12).

4. A família que previu a unção e preparação do Senhor para o seu enterro (Marcos 14.3-9).


II - BETÃNIA UMA FAMÍLIA CRENTE COM VÁRIOS TEMPERAMENTOS

1. Maria era a executiva

2. Lázaro a testemunha ousada (João 12.10-11)

3. Maria a mulher espiritual (João 11.32), conforme a atitude de Marta no mesmo espírito.

4. Uma família completa, valor dos temperamentos diferentes, casais iguais perdem muito. Uma igreja composta apenas de Maria, seria incompleta. Composta somente de Martas seria talvez pior.


III - BETÂNIA E O LAR: IDENTIFICAÇÃO COM PENSAMENTE DE JESUS

1. O Senhor viveu a vida de obediência no lar (Lucas 2.51-52).

2. O Senhor aprendeu o ofício de carpinteiro no lar (Marcos 6.3).

3. O Senhor iniciou seu ministério na festa da família (João 2).

4. O Senhor sofreu incompreensão no lar (João 7) mas ganhou todos os irmãos para o seu Reino (Atos 1).

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo: