AS FILHAS DE ZELOFAED (Números 27.1-6)

Nos países pagãos a mulher não era senão uma coisa. Mas entre os judeus, oráculos da revelação de Deus, elas possuíam certo valor, o qual se desenvolveu com os anos, até chegar a Cristo, que para sempre a emancipou.

Há rastros luminosos no Velho Testamento. Débora é a guerreira intemerata (*), Joquebede a mãe de Moisés e Miriam, Rute e Noemi companheiras até a morte, Ester, a testemunha de Deus no palácio do Rei, Ana, a mãe de Samuel que velava no templo.

Mas foi Jesus quem elevou a mulher.

Quando Deus se fez homem, ele valeu-se de uma mulher para realizar seu plano de salvação (Maria); Lídia, crente das primícias entre os gentios (ela converteu-se ouvindo o apóstolo Paulo; foi o primeiro fruto do apóstolo na Macedônia e na Europa – At 16:14-15; 40 e Ap. 1:11),. mas antes dela já as mulheres serviam a Jesus com seus bens. À sombra da cruz (João 19: 25) havia mulheres e ao redor do sepulcro elas O buscavam com especiarias (Lucas 24:1).

"A mão que embala o berço governa o mundo" e não podem desprezar nem descrever o que têm feito estas mãos. Dizem que não há grande homem que não tenha tido uma grande mãe. Quando leio de Suzana Wesley que criou 19 filhos e orava uma hora por dia, sinto-me completamente envergonhado.

Ao procurar um exemplo de mulheres na Bíblia, resolvi falar das filhas de Zelofaede, uma vez que encontro nelas e em nós similaridades.


I - AS FILHAS DE ZELOFAEDE ERAM CRENTES

Seu pai, diziam elas, não morreu em virtude da incredulidade, mas morreu de morte natural. E agora, elas vinham a Moisés, ainda na travessia do deserto, para pedir uma possessão na terra que haviam de conquistar. Nos seus corações não havia dúvida de que a terra haveria de ser conquistada, portanto. Aquilo que Moisés não havia de ver elas o viram porque creram no Senhor e em Moisés.


II - AS FILHAS DE ZELOFAEDE ERAM POBRES

Em geral, as grandes mulheres da Bíblia eram pobres. As mães de todas as esposas de patriarcas eram pobres. Todas as esposas de patriarcas eram estéreis. A mãe do Salvador não vivia em de palácio de reis, mas nas limitações de uma oficina de carpinteiro. Rute saía a recolher os restolhos no campo. Dorcas vivia da sua costura.

Notar que elas ( as filhas de Zelofaede, cfe. Números 27: 1-11) se apresentaram a Moisés para pedir uma herança, uma garantia para o seu futuro.

Pobreza não impede o crente de viver no céu, antes é um desafio.


III - AS FILHAS DE ZELOFAEDE ERAM INDEPENDENTES


1. Eram independentes por serem ativas. Sentindo uma necessidade foram a quem de direito buscando consegui-la.

2. Tinham iniciativa. Em Josué 17.3-4, nós as vemos outra vez insistindo com Josué sobre a possessão da terra.

3. Por causa da iniciativa das filhas de Zelofaede, uma nova lei com respeito à herança foi criada e elas se tornaram imortais. Por estas razões o escritor sagrado, que evita citar genealogias femininas, repete o nome dessas jovens tanto como quatro vezes.


IV- AS FILHAS DE ZELOFAEDE ERAM UNIDAS

1. Sempre unidas e companheiras. Todas as vezes que os seus nomes são citados, o são em conjunto (Números 27.1; 26.33; 36.11; Josué 17.3).

2. A casa dividida não pode substituir, mas o cordão de duas dobras não se dobra tão depressa.

3. Uma Sociedade de Senhoras feliz é aquela cujos membros têm iniciativa e trabalham em união. "Dá-nos persistência como a de Jó para lutar orando num só desejo".


V - AS FILHAS DE ZELOFAEDE ERAM OBEDIENTES

1. Não caíram na tentação de que muitas moças são feitas culpadas. A tentação de casamento misto. Elas obedeceram à voz de Deus (Número 36.6). E elas foram recompensadas (Josué 17.3).

2. Não se pode esculpir em madeira podre.

O próprio Deus o disse: "As filhas de Zelofaede eram verdadeiras". A verdade sempre vence. Tendes a verdade, fazei dela uso para abençoar as gerações futuras


(*) que não se corrompeu; sem mácula; que expressa integridade, pureza: funcionários intemeratos não se beneficiam de favores.

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo: