A MISSÃO DOS CRENTES (Atos 1)

Aula para EBD ministrada Janeiro de 1953


Sabedor de que não haveria de ter nosso período regular para o estudo da Escola Dominical, resolvi tecer algumas considerações sobre a lição marcada para hoje. Poderia dar muitos assuntos ao trecho que constitui a lição. Seguirei mais ou menos o esboço feito para o estudo da lição chamando a atenção a poucas coisas somente.


I – OBRA DE CRISTO RESSUSCITADO

1. Lucas nos diz que Jesus ficou na terra 40 dias depois de ressuscitado (Atos 1.3). Interessante que Lucas deixou-nos alguns números interessantes e de valor. Ele nos diz que Jesus estava com 30 anos ao ser batizado... agora ele nos dá outro número importante.

2. Depois de considerarmos o tempo, consideremos a mensagem. Jesus gastou seu tempo falando-lhes acerca do Reino de Deus. Não creio que Jesus tivesse conseguido dizer em 40 dias tudo que ele poderia e gostaria de ter dito a respeito do Reno de Deus. Talvez ele tivesse passado em revista as leis do Reino tão bem delineadas no Sermão do Monte. Talvez ele tivesse considerado os obstáculos do Reino, como descrevera antes na parábola do joio e do trigo. Talvez ele houvesse dito aos seus discípulos algo a respeito da missão que ele lhes havia de entregar definitivamente dentro em pouco.

3. Depois de considerarmos o tempo e a mensagem, pensemos no mandamento que Jesus lhes dera. “Ficai em Jerusalém”.


II – A INCOMPREENSÃO DOS DISCÍPULOS

Muitas vezes o pregador se entristece ao pensar que muitos dos membros da sua congregação saem do culto do mesmo jeito que entraram. Muitas vezes o pregador pergunta sobre o assunto da quarta-feira passada e ninguém pode lhe responder.

Jesus passara 40 dias a falar a respeito do Reino de Deus. Lucas encerra o Evangelho dizendo que Jesus havia dado ordens aos discípulos para não se afastarem de Jerusalém até que fossem revestidos de poder ”lá do alto”. Não era poder material.

João nos diz que o Senhor lhes dissera: “Recebei o Espírito Santo, dando-lhes então a grande incumbência. Não obstante tudo isto, sai uma pergunta como esta: “Restaurarás tu Senhor neste tempo o reino a Israel?”

O texto não nos diz que Jesus teve uma impaciência poucos momentos antes de voltar ao céu. Se a teve, não a devemos estranhar. A incompreensão era por demais grande. Então até agora ainda estais sem entendimento.


III – A REPETIÇÃO DA PROMESSA AGORA ENTENDIDA

1. Não penseis mais nestas coisas de segunda categoria. Desejo que penseis em coisas de muita importância. Penseis em termos de poder. Isto haveis de receber. O Espírito Santo haverá de descer sobre vós e então recebereis poder para serdes mártires do cristianismo, tanto aqui como nas cidades vizinhas, como em toda a nação e até no estrangeiro.

2. Esta promessa foi entendida. Os discípulos ao verem o Cristo desaparecer nas nuvens. Foram não para suas casas, mas de volta ao Monte das Oliveiras, a caminho de um sábado de Jerusalém para orar e orar até que o poder descesse.

Como que cada novo ano traz em si uma nova promessa repetida. É uma nova oportunidade que se nos oferece a que nos consagremos mais e mais ao nosso Deus.

Tomemos nesta hora todas as resoluções que desejarmos, mas não nos esqueçamos de que nenhuma delas terá valor algum se não tivermos “o poder do alto”.

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo: