A FÉ INVENCÍVEL (Habacuque 1.1-4; 12.3; 2.1-4)

Vamos estudar um dos mais discutidos profetas. Quanto ao primeiro capítulo, todos concordam. O segundo tem opinião dividida. O terceiro mais aceito como obra de outro autor. O mais recente manuscrito não traz o terceiro capítulo. Muitos acham que o terceiro capítulo é um Salmo de fé da nação israelita. Mas a primeira parte é a que traz o maior número dificuldades.


I - AS DÚVIDAS DO PROFETA (1.1-4; 12.13)

1. Toda a visão de Habacuque foi recebida como um fardo, uma preocupação. É o que cada professor, cada pastor, cada servo de Deus deve sentir.

2. Os problemas de Habacuque: a) Por que não me ouves? Falo sobre violência que vejo e não me respondes. b) Por que tanta violência e injustiça sem que te preocupes? c) Qual o valor da lei? Da Torah?

3. Os versos 12 e 13 apresentam as razões da dúvida do profeta. O caráter de Deus. Como pode um Deus que é puro e justo ignorar o mal? Os versos 5 a 11 dão-nos as respostas de Deus: "Olhai em redor e vede os pagãos, contemplai os caldeus e lembre que eles serão usados para trazer paz a terra.

4. Habacuque continua com os problemas (versos 12 e 13). Como é possível se usar um povo pior para punir o melhor? A dúvida continua. Notar que Habacuque usa vários dos títulos divinos como que para mostrar a intensidade da sua súplica.


II - A RESPOSTA DE DEUS AO PROFETA (2.1-4).

1. O profeta prepara para esperar a resposta. Este fato mostra a prudência, paciência, constância e determinação de saber a resposta de Deus (2.1).

2. Versos 2-3, Deus dá a resposta ao profeta e manda que ele se prepare para escrevê-la. Os problemas do profeta não serão resolvidos de vez e jamais serão resolvidos. Notar o verso 14, a chave para a solução de todos os problemas. Quanto a isto se realizar, ai daqueles que praticam o mal.

3. A atitude que o crente deveria tomar durante o período da opressão seria: "O justo pela sua fé (fidelidade) viverá (confiança, conduta). Consciência tranquila farão com que justo viva sob qualquer circunstância, sem se queixar. Não a fé exterior, a fé dos congressos e das procissões, mas a fé que descansa e confia em Deus. Este um dos versos básicos na epístola aos Romanos para descrever a justificação pela fé. Um ministro deve viver pela fé. Assim cada crente. Todavia, chegamos a tal ponto na doutrina da crença em Deus que precisamos hoje dizer que tal instituição é de fé, como se outras não o fossem.


III - CÂNTICOS DE VITÓRIA DO PROFETA (3.17-19)

Os versos 17 a 19 são simplesmente uma declaração poética da fé do profeta. É a fé que não vacila quando as dificuldades materiais se levantam. É uma fé duradoura. É a fé que enfrenta as montanhas e não se abala e nem se abate. Comparar este cântico de vitória com o cântico de vitória do Novo Testamento em Romanos 8.


IV - LIÇÕES PRÁTICAS DESTE ESTUDO

1. Há lugar para a dúvida na religião cristã? Que dizer do dogma, então? João Batista, Tomé. Resposta: Fatos.

2. Trouxe algum benefício a dúvida de Habacuque? Sua alma criou uma nova concepção da justiça e do poder de Deus (conforme Salmo 73).

3. Grande pode da fé. Jesus exaltou esta fé. Ele não pediu que os discípulos saíssem do mundo, mas que fossem guardados do mal.

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo: