A BÍBLIA, PRESENTE DE DEUS AO POVO

Proferido em 30 de Agosto 1977

Vamos ler o testemunho de Paulo, a respeito da Bíblia, numa das passagens mais lindas do Novo Testamento. A leitura se encontra em 2Timóteo 2.14-19:

"Recomendo estas coisas aos que você dirige. E ordene severamente a eles, na presença de Deus, que não briguem a respeito de palavras. Isso não é bom, pois somente prejudica aos que ouvem. Faça todo possível para conseguir a completa aprovação de Deus, como um trabalhador que não se envergonha do seu trabalho, e que ensina corretamente a mensagem da verdade de Deus. Evite as discussões tolas que ofendem a Deus, a que servem somente para afastar o povo do caminho de Deus. O que eles ensinam será como uma ferida aberta que vai devorando o corpo. Dois desses mestres são Himeneu e Fileto. Eles abandonaram o caminho da verdade, e estão atrapalhando a fé que alguns tem, afirmando que a nossa ressurreição já se realizou. Mas o firme fundamento que Deus colocou não pode ser abalado. E sobre esse fundamento estão escritas estas palavras: "O Senhor conhece os que são seus". E ainda: "Todos os que dizem que pertencem ao Senhor precisam abandonar o pecado".

Todo crente em Jesus Cristo sabe que a Bíblia foi escrita por homens divinamente inspirados, tendo em vista trazer-lhes a revelação de Deus. Este livro que nos apresenta Deus falando, traz-nos de certo a própria mente do Senhor, o caminho da salvação e o plano de Deus para o homem no tempo e na eternidade.

Muitos olham para a Bíblia e a discutem em termos de inspiração. Alguns perguntam se houve um espécie de ditado da parte de Deus para o escritor, sendo a inspiração plena e verbal. Outros perguntam se Deus inspirou as palavras, deixando que o escritor mesmo as colocassem em ordem, ou se Deus inspirou as ideias dinamicamente, sem inspirar necessariamente as palavras.

Mas a verdade é que a autoridade da Bíblia repousa no fato de que ela vem de Deus e que comunica ao homem a própria verdade de Deus. É por isso que apóstolo Paulo dizia: "Estuda para mostrares aprovado, como uma pessoa que não tem de que envergonhar, mas que pode dividir certa a Palavra da verdade" (2Timóteos 2.15).

Apareceu há algum tempo, o Novo Testamento na Linguagem de Hoje que veio dos Estados Unidos e que já está em todo o mundo. Este Novo Testamento é a tradução da Bíblia com os mesmos termos do original grego, mas com sinônimos simples, de modo a torná-la clara às pessoas menos letradas. Acaba de aparecer agora a Bíblia completa nos Estados Unidos. E um dos autores diz que a Bíblia deve pertencer ao povo e deve ser dada ao homem numa linguagem que deva entender. Deus teve um propósito santo ao conceber a Bíblia, e o seu propósito é revelar ao homem a grandeza do seu cuidado.

Tivemos, durante o estudo Bíblico na Igreja Batista da Esperança, o testemunho de um servo do Senhor, que trabalhando na sua profissão teve o rosto marcado por uma explosão e aquela explosão fez com que em andando pela rua chamasse a atenção aos olhares de todos para a sua face marcada. Foi se tornando cheio de ira e resolveu que um dia tomaria uma de suas espingardas e que atiraria na primeira pessoa que encontrasse olhando para a sua face. Ao abrir a gaveta, descobriu uma velha Bíblia que lhe fora dada e que nunca tivera tempo de ler. Despertado para a Bíblia, a sua mente foi tocada e ele decidiu que a melhor coisa que ele fazia era ler aquele livro, porque ali ele encontraria palavra que realmente o confortava. Começou a ler a Bíblia e dentro em pouco ele estava convertido e decidido a se batizar. Deixou de lado a ideia de matar e poucos meses mais tarde as marcas do explosão no seu rosto desapareceram. Deus se revelou a ele e a mensagem se fez clara e visível no seu coração.

Vamos procurar oferecer a Bíblia como um livro que nós mesmos lemos e do qual fazemos a nossa regra de fé e prática na vida diária. Esta Bíblia que constrói, que ajuda e que edifica.


Se desejar, deixe o seu comentário abaixo:

© 2018 Família David Gomes - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido e customizado por MTV Developer - RJ/Brasil

Créditos e Gratidão