CARGAS E FARDOS (Gálatas 6.1-2)

Em 05.07.1952

Estamos no inicio do ultimo capítulo da epístola e o que o apóstolo destaca está intimamente relacionado ao que vai no capítulo anterior. Paulo comenta aqui o espírito que sempre deveria orientar os crentes na exortação diante das faltas cometidas. A paciência que deve manter em relação aos semelhantes. O sustento devido àqueles que lhes ministram e o dever de fazer sempre o bem, como a recompensa daqueles que assim procedem. Não vamos, entretanto, ressaltar todo o trecho senão duas palavras mais ou menos sinônimas que aparecem aqui. Cargas... fardos.

I - O CAMPO GERAL DAS CARGAS

1. O que é um fardo? É um peso qualquer. E ninguém pode existir sem que tenha um peso desta ou daquela natureza para carregar. O crente não tem mais o fardo de seus pecados, mas isto não o impede de passar por provações e dor mesmo causadas pelos pecados. 2. Há fardos que podem ser transferidos e outros são intransferíveis. Muitos estão dizendo hoje: Esta é a cruz que devo carregar, enquanto outros estão hoje procurando fardos para amanhã. 3. Notemos a variedade de fardos: A) Fardo do testemunho cristão. B) Fardo de ansiedade. C) Tristeza, timidez, aparência pessoal, queda em tentação. Alguns destes podem ser aliviados, outros devem ser carregados sem qualquer alívio. O fardo da velhice, o fardo da procura de uma casa, mostram que há fardos variados e há fardos de ação permanente.

II - MINISTÉRIO DAS CARGAS TRANSFERÍVEIS 1. Vemos, frequentemente, carregadores fortes que vão transportando muitas vezes enormes pesos que lhes são entregues por terceiros. Nosso ministério, como obreiro chamado para ser pastor, e o vosso, como crentes, é também o de carregar fardos.

2. A palavra traduzida aqui na expressão: "Levai as cargas" aparece em outros contextos muito interessantes: A) Mateus 3.11 - "cujas sandálias não sou digno de levar". João não se julgava capaz de carregar as sandálias do seu Mestre, mas aqui Paulo nos diz que devemos estar preparados para ajudar os irmãos a carregarem o fardo. B) Mateus 20.12 - "Nós suportamos a fadiga e a calor do dia". Paulo diz que devemos ser tão consagrados e tão amigos para carregar com amor profundo as cargas que notarmos em nossos irmãos. Quantas vezes em nosso ministério de auxílio temos a função de tirar o peso do coração de nossos irmãos!

3. Natureza do ministério das cargas. A) É um ministério de simpatia: "surpreendido em falta ou encontrado em falta sem que esperasse. A lei mandava apedrejar, mas o Evangelho manda ajudar. B) É um ministério de humildade - para que não sejas também tentados. Não te exaltes. Nada de inveja que enferruja o caráter. C) É um ministério de serviço: colocai os pés no sapato. Exorta-o, não fale a outros antes de falar com ele.

III - AS CARGAS INTRANSFERÍVEIS

1. Aqui temos um outro capítulo altamente importante em nossa vida de crentes. "Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14.12). Cada um deve levar sua mochila. E Jesus disse: "porque meu jugo é suave, e o meu fardo é leve (Mateus 11.30). 2. A carga aqui é responsabilidade..E não há procuração para responsabilidade. É a crise que estamos enfrentando. Os homens estão passando suas responsabilidades para as máquinas e vão cada vez mais se afastando das suas obrigações. 3. Notemos que no primeiro exemplo o apóstolo exorta os crentes a ajudarem a levar, mas não mandar levar sozinho (2Coríntios 8.13). Afinal, meus irmãos, nós plantamos e regamos, mas Deus faz o mais difícil: fazer crescer.

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo:

© 2018 Família David Gomes - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido e customizado por MTV Developer - RJ/Brasil

Créditos e Gratidão