A ELOQUÊNCIA DA ORAÇÃO (Jeremias 33.3)

Não há limites para as discussões a respeito da oração. Nosso propósito hoje é considerar de maneira prática algo sobre a eloquência da oração. Disse o sempre lembrado D. L. Moody: "Jesus nunca ensinou seus discípulos a pregar, ele os ensinou a orar".

Eu antes desejava saber orar como Daniel e a pregar como Gabriel. Há uma eloquência na oração que pode ser bem sentida nas palavras que compõem nosso tão conhecido texto desta manhã.

I - A ORAÇÃO É ELOQUENTE PORQUE É A PRÓPRIA SOLUÇÃO DE DEUS PARA OS PROBLEMAS HUMANOS

1. Convém parar para situar o texto. Jeremias estava já prevendo o dia do avanço das forças inimigas contra o seu pai. Ele sabia que o povo seria levado em cativeiro. Além disto, fora encarcerado pelo rei incrédulo. Podem imaginar a dor que haveria de sofrer aquele coração de prisioneiro?

A Escola Bíblica do Ar recebeu uma carta emocionante de um prisioneiro. Segundo tudo indica, ele é culpado do seu crime. Ainda assim ele lamenta a sua prisão. Que dizer de Jeremias, preso injustamente? Pois bem, ali naquele cárcere, aguardando coisas tremendas, Deus lhe fala pela segunda vez. Na primeira vez Deus lhe ordena obediência. A leitura do capítulo 32 esclarecerá isto. Mas aqui, Deus o vê preso outra vez e lhe ordena oração. Pode perceber o coração de Deus falando ao seu filho, o prisioneiro?

2. Por que mandara Deus a Jeremias que orasse? Pela mesma razão que Deus ordena a todos os homens que orem (1Timóteo 2.1). Pela mesma razão porque Deus em Cristo passou a vida a ordenar aos homens que orassem. Sim, Deus conhecia os corações do homem e suas necessidades, e desejava que esse corações se abrissem para eles e se enchessem dele.

3. Diz André Murray com muita razão: "O pai nunca retira os olhos do filho. O pai do pródigo nunca se esquecera do filho". Pela oração o homem falava com Deus antes da queda. Pela oração o homem fala com Deus por meio de Jesus. Jeremias estava preso, mas os olhos de Deus estava sobre ele, e Deus queria ouvir a voz de Jeremias. "Clama a mim... era a ordem do Senhor".

II - A ORAÇÃO É ELOQUENTE PORQUE LIGA DEUS AO HOMEM

Há dois personagens na oração: Deus e o homem. Deus no Espírito ensina o homem como orar. Deus no Filho leva ao Pai os anseios do homem, e Deus Pai provê as necessidades do pedinte. "Clama a mim"...

Lembremos que o poder de nossa oração depende muito da compreensão que tenho daquele com quem eu falo. Orar é entrar na presença... Como diz Dr. W.H.Webb: "Nunca possuirás mais de Cristo do que clamares que seja teu".

Certo fazendeiro trabalhara muito e morrera pobre. Seu filho, o herdeiro, descobriu um filete de ouro e ficou rico. Como entender isto? Aqui está a diferença entre aqueles que oram. Muitos oram às paredes. Moody disse que noventa e cinco por cento não passam das paredes... Mas o filho apropriou. Ah, a apropriação de Deus....

Clama a Mim... não a outrem. esta a linguagem superlativa da eloquência... O homem, a enfermidade, a sombra, o grão de areia; o homem a gota d'água, a lágrima. Como disse Vitor Hugo, "sim é a este homem que Deus diz: Clama... Clama a Deus, pecador, pede-Lhe misericórdia, pede-Lhe graça"...

III - A ELOQUÊNCIA DA ORAÇÃO É COMPROVADA EM SEUS RESULTADOS

"Responder-te-ei... far-te-ei coisas grandes... coisas firmes... coisas maiores do que podes pensar"... Deus não estava dizendo a Jeremias que após a sua oração as portas da prisão se levantariam. A maior eloquência da oração está na certeza de seus resultados. "Tudo é possível ao que crê". Clama, e verás. Meus irmãos, a promessa de Deus é que responde às orações.

Andrew Murray, conta do livro "Corner Hope" (Esquina da Esperança): Rei preparara uma cidade pobre onde havia despensas de onde viriam os suprimentos para todos que pedissem. Uma só condição: Quando o suprimento estivesse disponibilizado, o pedinte deveria estar lá para receber.

Um pedinte apresenta seu pedido. Mas não acreditava que a história fosse verdadeira e saiu. Quando voltou, recebeu a informação: senhor, aqui esteve a carruagem real. Trazia tudo que de melhor possa ser imaginado, e em cada pacote havia o seu nome. Mas voltou porque o senhor não estava em casa para receber.

A Bíblia tem promessas e essas promessas são reais. Jeremias clamou nessa linguagem de fé. É a fé na oração que fazemos que a torna poderosa, porque "sem fé é impossível agradar a Deus".

Qual é o seu problema? Não há problema grande o bastante para Deus, mas há fé pequena demais para recebermos graça.

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo:

© 2018 Família David Gomes - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido e customizado por MTV Developer - RJ/Brasil

Créditos e Gratidão