O MINISTRO APROVADO NO SERVIÇO A CRISTO (1 Co 9.27)

“Mas esmurro o meu corpo e o reduzo à escravidão, para que, tendo pregado a outros, não venha eu mesmo a ser desqualificado.”

Diante de nós o atleta Paulo. Ele nos está ensinando a respeito das corridas da vida cristã. Tais corridas estão diante de nós. E vão se tornando mais sérias, dia após dia. Estamos em época de competição. Há competição de obreiros. O povo está disposto a escolher sempre o ministro que lhe der mais. Tal fato pode ser verificado em várias partes do mundo.

Observemos em nosso texto que Paulo não está admitindo a perda da salvação de alguém. A palavra que usa é Adoximos. Em Romanos 14.18, 16.10; 1 Cor. 11.19; 2 Cor.10.l8; 2 Tim. 2.15; Tiago 1.12 a palavra é usada sem o a negativo e tem o sentido de aprovado. O a negativo torna a palavra negativa. Aprovado, não aprovado. Paulo está falando de Serviço Cristão e não de salvação cristã.

I – PAULO EXALTA O LUGAR DO SERVIÇO NO MINISTÉRIO Não somos chamados a um ministério de gabinete, mas a um ministério de serviço, muito serviço. 1. Ministério de humildade – servo para ganhar servos – 9.19. 2. Ministério da compreensão – Segurança no essencial e tolerância com o secundário (v.20). Não temos ecumenismo aqui; apenas compreensão. 3. Temos um evangelho a defender – “por causa do evangelho”. O evangelho é maior do que nossas questões e opiniões pessoais. 4. Evangelho galardoador – Há um prêmio. Paulo falava da sua coroa.

II – GARANTIA DE CAPACIDADE MINISTERIAL 1. Paulo pensa em cuidarmos do corpo para servirmos melhor – Elias sofreu depressão. Outros a sofrem também. Alguém pode trabalhar demais no ministério. Deus não quer isto. Houve o caso de uma igreja cansada e o pastor teve dificuldade de pregar. Soube depois que seus membros tinham passado a noite inteira em oração. Agora,deviam dormir durante o culto.

2. O ministro deve cultivar sua mente. 3. O ministro deve dedicar-se mais e mais a Deus. Precisamos mais de devoção particular e crescente. 4. O ministro precisa colocar o que é primeiro, sempre em primeiro lugar. 5. O ministro precisa de um coração terno. Josias é um belo exemplo de um coração terno (2 Reis 22.19).

III – COMO MEDIR NOSSA APROVAÇÃO NO MINISTÉRIO O ministro precisa cultivar a capacidade de avaliar seu próprio trabalho, suas relações e suas conquistas pessoais e ministeriais..

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo:

© 2018 Família David Gomes - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido e customizado por MTV Developer - RJ/Brasil

Créditos e Gratidão