DOÇURA E PERFEIÇÃO DO CRISTO – Cântico dos Cânticos 5.9-16

Dentre as várias correntes que buscam interpretar o Livro de Cantares, destaca-se aquela que identifica a noiva como sendo simbolicamente a Igreja e o noivo como sendo simbolicamente o Cristo. Figueiredo traduz: “A sua garganta é suavíssima e todo ele é para se desejar” (v.16).


I – Sua preciosidade no sentido do próprio texto


1.    Notemos a pergunta do verso 9: “Que é o teu amado mais do que outro amado?”. É como se dissessem à igreja: “Que espécie de noivo tens tu?” Notemos a resposta
(1)    “Cândido e rubicundo... singelo e vermelho... puro e vermelho... É mais importante do que dez mil. Pode haver muitos criadores de sistemas, fundadores de religião, guias de consciências, mas Jesus é superior a todos.
(2)    Prosseguindo, a igreja dá dez características das belezas do noivo eterno: cabeça, cabelos, olhos, faces, lábios, mãos, corpo, pernas, aspecto e personalidade.

 

II – Sua preciosidade reconhecida em outros povos


1.    Sócrates e Confúcio foram professores de sabedoria e se chamavam de homens de raciocínio poderoso... Jesus conhecia tudo acerca do sentimento de um homem e ele sabia que o sentimento do homem em relação a si mesmo é mais importante que seu pensamento a respeito do mesmo...
Os filósofos eram interessados em conduta, definições, princípios, mas Jesus está interessado no coração dos homens...
2.    Squires informa que quando os indianos desejavam honra a Gandhi chamavam-no de Jesus. Praticamente todas as forças construtivas da educação religiosa têm seu ponto de partida em Jesus (Squires-The Pedagogy of Jesus – pag.56.)
3.    Jesus tem se imposto à consciência universal como Mestre, como sábio, como santo e como Filho de Deus.


III – Jesus é precioso como Salvador


Durante o preparo para uma série de conferências uma comissão bateu às portas de um homem que se dizia ateu. “Mas ateu por quê? O evangelho é o poder de Deus”, disse alguém da comissão. E a resposta do ateu veio célere: “Poder nada. Se é poder, salve a vida de Francisco, aquele pobre amigo... O ganhador de almas foi ver Francisco, dizendo-lhe: “Vim pedir-lhe para deixar realizarmos uma reunião de oração de trinta minutos aqui em sua casa, na próxima 6ª.feira. Houve convite e muita gente foi orar, mas terminou em tempo... Um mês depois lá estava o Francisco com seu certificado de casamento, esposa e três filhos para adorarem a Deus... Anos depois o ateu apresentou-se para dar testemunho de sua conversão.


Jesus nunca fez alguma coisa para si mesmo. Ele sempre se interessou na solução dos problemas humanos. Jesus sempre teve boa vontade para buscar e salvar.

 

... Mas o Senhor me tirou de após o gado e me disse: Vai e profetiza”. Diante de tamanha confiança em sua chamada para uma missão especial e definida o profeta a tudo deixara e a nada mais ambicionava senão cumprir o ministério glorioso para o qual fora chamado.


Os profetas exortavam o povo, aos seus governadores, aos reis e a todo aquele que precisasse experimentar uma mudança de atitude e vida. Os profetas explicavam não tanto a letra da lei Mosaica, mas principalmente o seu espírito. Os profetas proclamavam bem alto a sublime verdade de que Jesus havia de vir e que mister se faziam frutos sazonados.
 

Compartilhar
Twitar
Google+
Please reload

Se desejar, deixe o seu comentário abaixo:

© 2018 Família David Gomes - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido e customizado por MTV Developer - RJ/Brasil

Créditos e Gratidão